fbpx

Parashat Vezot Habrachá – Esta é a bênção

Beit HaDerekh

Parashat Vezot Habrachá (Esta é a bênção) וְזֹאת הַבְּרָכָה

Dt: 33-34

A Parashat inicia exatamente com estas palavras Vezôt Habrachá, esta é a bênção, no sentido literal é exatamente isto que Moisés esta dizendo,ele irá abençoar todas as tribos de Israel antes de sua morte.

Benção não fala apenas no sentido do mundo vindouro mas também em relação as coisas deste mundo como proteção, suprimento,prosperidade, vencer as guerras e saúde, que estão ligadas a este mundo. Leiamos:

 Deuteronômio 33:  1  Esta é a bênção que Moisés, homem de Deus, deu aos filhos de Israel, antes da sua morte.2 Disse, pois: O Senhor veio do Sinai e lhes alvoreceu de Seir, resplandeceu desd monte Parã; e veio das miríades de santos; à sua direita, havia para eles o fogo da lei.
3 Na verdade, amas os povos; todos os teus santos estão na tua mão; eles se colocam a teus pés e aprendem das tuas palavras.

Aqui mostra que a Torá foi oferecida aos filhos de Isack(Edom) e também aos filhos de Abraão(Ismaelitas) soments judeus aceitaram o jugo da Torá sobre eles,os demais se recusaram e fizeram as suas próprias leis.

A Torá foi oferecida a todos, mas soments judeus a aceitaram.

O jugo da Torá não é um peso e sim uma libertação para a nossa alma, mas não para o nosso corpo.

Aceitar o jugo da Torá para o nosso corpo, muitas vezes é sacrifício, mas para nossa alma é alento, é prazer é regozijo. O jugo da Torá é para a salvação da nossa alma.

Se não estamos sob o jugo da Torá, estamos sobr jugo do Yetser Hará יֵצֶר רַע

O jugo é colocado sobre a parte animal do homem pois temos rebeldia em ler a Torá e em obedecer os mandamentos, mas se insistirmos,nossa carne será domada.

A vida sem a Torá é uma vida mais confortável para a carne, para o corpo, mas é uma vida que aprisiona a alma, mas como sempre, a escolha é individual.

Deuteronômio 33:4  Moisés nos prescreveu a lei por herança da congregação de Jacó.
O povo judeu não recebeu esta herança aleatoriamente, mas a conquistou mesmo qu Eterno já havia pré determinado,o povo judeu conquistou esta herança por ter aceito estar sob o jugo da Torá.

Somente quando começarmos a estudar a Torá e estudarmos como podemos aplicar na pratica estas mitzvot, este mandamentos na nossa vida é que estaremos sobr jugo da Torá.

Não adianta voce estudar e aumentar seu conhecimento, comece a adaptar sua vida no que for preciso para cumprir os mandamentos do Senhor só assim voce estará sob o jugo da Torá. (cardápio, menu).

Este é o resumo da menor Parashat da Torá,depois disso Moisés irá abençoar a cada uma das tribos e morre como D’us já havia dito a ele.

 Deuteronômio 34:10-12:   10 Nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, com quem o Senhor houvesse tratado face a face,11 no tocante a todos os sinais e maravilhas que, por mando do Senhor, fez na terra do Egito, a Faraó, a todos os seus oficiais e a toda a sua terra;12 e no tocante a todas as obras de sua poderosa mão e aos grandes e terríveis feitos quperou Moisés à vista de todo o Israel.

Ao terminarmos uma Parashá declaramos Hazak Hazak Ve-Nit’Hazek

No entanto, se examinarmos o fim de Gênesis e Êxodo, os dois primeiros lugares em que pronunciamos essa frase, me veio um entendimento mais profundo.

Gênesis termina com a morte de José e Êxodo com a nuvem de glória repousando sobr Tabernáculo recém-acabado.

Ambos os livros são concluídos com esforços deixados inacabados – deixados para serem concluídos pela próxima geração.

Do mesmo modo, a narrativa do Êxodo termina com o Tabernáculo recém-construído, mas o cumprimento do uso do Tabernáculo ainda não ocorreu. Não apenas não foi usado, mas serve como um modelo para a Casa de D’us final, o Templo Sagrado construído muitos anos depois.

Observe qus outros três lugares ond hazak é recitado se enquadram no mesmo padrão. Levítico e Números terminam com leis de dízimo e herança. Essas leis são dadas, embora só possam se tornar realidade após a posse de terras em Israel, o qucorre mais tarde.

E, claro, Deuteronômio termina com a morte de Moshe. A ironia de sua vida é qu maior líder do povo judeu, nunca realizou seu maior sonho: entrar na terra de Israel – uma missão apenas a ser alcançada por aqueles que ele deixou para trás.

Uma lição importante surge. Muitas vezes, na vida, pensamos que não há nada que não possamos realizar. O ponto culminante de cada livro nos ensina o contrario.

Ninguém sai deste mundo cumprindo todos os seus sonhos, todas as suas esperanças e expectativas. Nas palavras dos sabios, não cabe a nenhum de nós concluir a tarefa (Avot 2:21).

A história é contada por um homem idoso que planta uma alfarrobeira. “Homem tolo”, proclamou um transeunte, “por que você perde seu tempo? Certamente você não viverá o suficiente para ver a árvore produzir. ”O velho suspirou e respondeu:“ Meu pai plantou árvores para mim e eu, devo plantar árvores para meus filhos ”.

Não obstante ninguém possa concluir completamente a tarefa, não estamos livres de fazer nossa parte, de iniciar nossos objetivos com a máxima energia e força.

De fato, esse pode ser o significado mais profundo do refrão: primeiro proclamamos o hazak hazak – seja forte, seja forte, cada um de nós deve fazer nossa parte,mesmo sabendo o tempo todo que não cumpriremos todos os objetivos.

Mas, então,proclamamos juntos, ve-nithazek , que possamos ser fortalecidos no reconhecimento de que, juntos, nossa tarefa seja concluída, mesmo que sejam necessárias gerações para torná-la realidade.

Com isso em mente, sugiro que nesta semana, e em todas as outras ocasiões em que concluamos um livro da Torá, paremos um momento para reconhecer que, estudar a Torá, apreciamos os dons das gerações que nos seguem.

Ao mesmo tempo, devemos manter nossos filhos próximos na oração para que continuem a missão do nosso povo s ensinamentos da Torá.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com