InglêsPortuguês  | Hebraico

Parashat Vayishlach (Ele enviou)

Beit HaDerekh

Parashat Vayishlach (Ele enviou)

Fiquei feliz de estudar profundamente esta historia do patriarca Jacó, pois ela se assemelha a nossa historia, a fé no D’us de Abraão, Isaque e Jacó, é uma fé tangível, é uma fé palpável e nós nos identificamos com estes homens.

Vimos aqui Jacó enganando o seu próprio irmão, quantos de nós também já não enganamos pessoas, quantos de nós já não erramos, quantos de nós já não pagamos por tantos erros?

Quantos de nós não queremos ressarcir o mau que fizemos? Quantos de nós queremos recomeçar da maneira correta e fazer a coisa certa? Ter orgulho de termos conseguido algo com a ajuda de D’us o nosso caráter,o nosso sustento, o nosso patrimônio?

As historias dos homens da bíblia são historias de homens como você e eu, são historias de pessoas que erram sim e que são usadas por D’us apesar de seus erros, não porque continuam no pecado,

Mas se dispõe a se arrependerem, a estarem diante do Eterno fazendo a coisa certa, a consertarem seus caminhos. E esta historia de Jacó falou muito ao meu coração.

Genesis Chapter 32 בְּרֵאשִׁית

ב  וְיַעֲקֹב, הָלַךְ לְדַרְכּוֹ; וַיִּפְגְּעוּ-בוֹ, מַלְאֲכֵי אֱלֹהִים.

2 And Jacob went on his way, and the angels(MALEHIM) of God met him.

  וַיֹּאמֶר יַעֲקֹב כַּאֲשֶׁר רָאָם, מַחֲנֵה אֱלֹהִים זֶה; וַיִּקְרָא שֵׁם-הַמָּקוֹם הַהוּא, מַחֲנָיִם.  {פ}

3 And Jacob said when he saw them: ‘This is God’s camp.’ And he called the name of that place Mahanaim. {P}

ד  וַיִּשְׁלַח יַעֲקֹב מַלְאָכִים לְפָנָיו, אֶל-עֵשָׂו אָחִיו, אַרְצָה שֵׂעִיר, שְׂדֵה אֱדוֹם.

4 And Jacob sent messengers before him to Esau his brother unto the land of Seir, the field of Edom.

 

Segundo o Talmud,Jacó recebe os anjos do Eterno e ele envia estes mesmos anjos a Esau. Os mesmos anjos que são enviados por D’us a Jacó para consola-lo,para conforta-lo ele os envia ao seu irmão. E a intenção era que os anjos  acalmassem Esaú.

Outra coisa interessante que quando lemos muitas vezes não percebemos é o nome que Jacó deu ao local no verso.Mahanaim significa 2 campos ou 2 grupos.

Diz respeito ao acampamento de Jacó e ao acampa­mento invisível e circundante dos anjos de Deus que protegiam Jacó e sua família.

Gênesis 32:4-6

Tendo-lhes ordenado: Deste modo falareis a meu senhor Esaú: Assim diz Jacó, teu servo: Como peregrino morei com Labão, e com ele fiquei até agora;
e tenho bois e jumentos, rebanhos, servos e servas; e mando comunicar isso a meu senhor, para achar graça aos teus olhos.
Depois os mensageiros voltaram a Jacó, dizendo: Fomos ter com teu irmão Esaú; e, em verdade, vem ele para encontrar-te, e quatrocentos homens.
 

O relato de Jacó não é uma vangloria de seus feitos, mas sim uma declaração de humildade frente ao seu irmão: TENHO TUDO ISSO MAS MOREI ATÉ AGORA COM MEU SOGRO,AINDA NÃO POSSUO TERRA PARA MORAR.

Na tradução usam a palavra peregrino, não existe esta palavra no Original.

D’us ainda não havia cumprido a promessa que fez a Jacó: “Esta terra darei a ti e a tua descendência…”.

Aqui começa a transformação de Jacó, apesar de toda a experiência que já tinha com D’us , o Senhor ainda queria mais, prepara-lo para ser usado como parte do nome de D’us, O D’us de Abraão, Isaque e Jacó.

Gênesis 32:7,8  Jacó teve muito medo e ficou aflito; dividiu em dois bandos o povo que estava com ele, bem como os rebanhos, os bois e os camelos;pois dizia: Se Esaú vier a um bando e o ferir, o outro bando escapará.

O medo invadiu o coração de Jacó e ele imediatamente tomou medidas defensivas. Com desconsideração pela vida de alguns que o acompanhavam, ele os mandou à frente para receber o ímpeto do ataque esperado. Esta ação permitiria que os outros escapassem.

Gênesis 32:9-12

Orou Jacó: o Deus de meu pai Abraão, Deus de meu pai Isaque, ó Senhor, que me disseste: Volta para a tua terra, e para a tua parentela, e eu te farei bem!
Não sou digno da menor de todas as tuas beneficências e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo; porque com o meu cajado passei este Jordão, e agora volto em dois bandos.
Livra-me, peço-te, da mão de meu irmão, da mão de Esaú, porque eu o temo; acaso não venha ele matar-me, e a mãe com os filhos. Pois tu mesmo disseste: Certamente te farei bem, e farei a tua descendência como a areia do mar, que pela multidão não se pode contar.

O segundo movimento de Jacó foi orar a Deus em busca de livramento.

Dirigiu suas orações ao Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque (9)

Identificou este Deus com o SENHOR que lhe dera mandamentos e promessas. Era o Deus que tinha o direito e o poder de dizer: “Vai”, e: “Volta”; tinha a integridade e o poder de cumprir suas promessas.

Não havia arrogância na oração de Jacó. Ele prontamente admitiu sua indigni­dade em receber as beneficências (10) divinas, ou seja, ações de bondade. Ele abriu seu coração a D’us.

Nós não temos que passar aos outros, esta aparente segurança.
Muitas vezes sentimos medo, muitas vezes o bom é sermos honestos e sinceros e abrirmos o nosso coração e clamarmos por cura.

Jacó ora a D’us e O lembra de Sua promessa a seu pai Isaque. Muitas vezes o CHAMADO é a nossa maior arma que temos contra os nossos inimigos.

E o que Jacó estava dizendo?

Senhor não permita que se encerre o seu chamado na minha vida sem se completar.O  Senhor tem forjado em mim um caráter reto todos estes anos,não desperdice este tempo.Todo o resto eu abro mão, mas do teu chamado não posso abrir mão.Lembre-se do teu chamado, tem misericórdia de mim e me ajude.Salva-me.

Gênesis 32:16-20

Então os entregou nas mãos dos seus servos, cada manada em separado; e disse a seus servos: Passai adiante de mim e ponde espaço entre manada e manada.
E ordenou ao primeiro, dizendo: Quando Esaú, meu irmão, te encontrar e te perguntar: De quem és, e para onde vais, e de quem são estes diante de ti?
Então responderás: São de teu servo Jacó, presente que envia a meu senhor, a Esaú, e eis que ele vem também atrás de nos.
Ordenou igualmente ao segundo, e ao terceiro, e a todos os que vinham atrás das manadas, dizendo: Desta maneira falareis a Esaú quando o achardes.
E direis também: Eis que o teu servo Jacó vem atrás de nós. Porque dizia:
Aplacá-lo-ei com o presente, que vai adiante de mim, e depois verei a sua face; porventura ele me aceitará.

Jacó como sempre tinha sempre uma carta na manga. Dividiu o povo em 3 caravanas, todas com presentes e cada uma que ia encontrando Esau ia aplacando a sua ira com presentes.

O verbo aplacarei (kipper) tem a raiz na palavra KAPARÀ que significa literalmente “cobrir”,Esta é a primeira vez em que esta palavra é usada na Bíblia com este significado.

Quando esta mensagem simbólica era transmitida ao indivíduo contra quem se havia pecado, esperava-se que a raiva mudasse em misericórdia, com a resposta de franqueza e sinceridade e que tornaria a reconciliação uma realidade.

Muitos de nós somos assim também,confiamos em D’us mas procuramos nos garantir com um plano B.

Gênesis 32:22-25

Naquela mesma noite levantou-se e, tomando suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos, passou o vau de Jaboque.
Tomou-os, e fê-los passar o ribeiro, e fez passar tudo o que tinha.
Jacó, porém, ficou só; e lutava com ele um homem até o romper do dia.
Quando este viu que não prevalecia contra ele, tocou-lhe a juntura da coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com ele.

Porque ele mandou a família diante de si e ficou só? Que pendência era esta que ficou para traz que ele mandou toda a família e ficou só?

Pois ele viu aquele homem mas resolver aquela pendência era mais importante do que a própria família e todos os seus bens

A raiz da palavra Yaboq vem de BUCÁ que significa vazio.

No ribeiro vazio o Patriarca não tinha a quem recorrer. Toda esta confiança que Jacó tinha na sua própria capacidade,ele não teria ali. D’us o queria vazio. Sem as posses,sem a sua inteligência,sem a sua astucia,etc.Aqui era uma pendência antiga com o irmão que ele teria que resolver com D’us.

A luta inicia e dura ate o raiar do dia e Jacó não queria deixar o homem ir, pois ali estava a sua única esperança. E o homem desloca a sua coxa mostrando a ele que teria que depender dele 100%, e o abençoa e muda o seu nome.

O fato do pecado contra os outros também afetar a relação de Deus com o homem é central neste episódio.

Jacó não tinha de enfrentar somente Esaú; teve de enfrentar Deus em primeiro lugar.

Alias,Deus o enfrentou na agitação de sua culpa para levá-lo ao reconhecimento da sua pecaminosidade e da necessidade de mudança radical.

Em resposta à luta, Deus mudou seu nome para Israel (28), “aquele que luta ou prevalece com Deus”. A mudança de nome, como se deu com Abraão e com Sara, indicava mudança de status e mudança interior.

Jacó não tinha certeza de quem estava lutando com ele até ao término do combate. Levantou-se e, mostrando sua nova menta­lidade, chamou o lugar Peniel (30), que significa “face a face com Deus”. Sua própria manqueira lhe seria testemunha constante de que a batalha realmente havia ocor­rido.

Seus descendentes também tinham de comemorar o fato abstendo-se de comer parte da coxa (32), o músculo do nervo ciático, de animais que costumavam comer.

princípio, Jacó tendeu a se servir de expedientes impróprios. Ele temia o poder de Esaú e amava a sua vida . Estava inclinado a sacrificar parte de seus bens a Esaú para escapar com a vida e algumas posses.

Resolveu, então, enviar presentes e mediadores entre ele e Esaú. Na oração, reconheceu que era indigno, mas não admitiu que era pecador. Queria a bênção, mas detestava repudiar sua natureza astuta.

Gênesis 32:26
Disse o homem: Deixa-me ir, porque já vem rompendo o dia. Jacó, porém, respondeu: Não te deixarei ir, se me não abençoares.

                            SHALRINI

כז  וַיֹּאמֶר שַׁלְּחֵנִי, כִּי עָלָה    הַשָּׁחַר;

וַיֹּאמֶר לֹא אֲשַׁלֵּחֲךָ, כִּי אִם-בֵּרַכְתָּנִי.

27 And he said: ‘Let me go, for the day breaketh.’ And he said: ‘I will not let thee go, except thou

hollow of Jacob’s thigh was strained, as he wrestled with him.

ENVIA-ME

Imagem de envia-me

O homem que estava lutando com Jacó fala uma coisa muito interessante. Shalrini ENVIA-ME a mesma palavra que inicia a Parasha quando Jacó envia os anjos.

Este ser que luta com Jacó, diz envia-me então da mesma maneira que você enviou os outros. E é ai que Jacó entende o teste. Agora com a coxa deslocada ele entende o teste. No Ribeiro vazio ele entende o teste.

Jacó entende que não adianta outro ir para resolver a questão com o irmão.

Jacó entende que não adianta outro ir para resolver a questão que é sua.

Jacó entende que não adianta outro ir para resolver a questão quando D’us quer que você resolva.

2 Reis 4:29-36
E ele disse a Geazi: Cinge os teus lombos, toma o meu bordão na tua mão, e vai; se encontrares alguém não o saúdes, e se alguém te saudar, não lhe respondas; e põe o meu bordão sobre o rosto do menino.
Porém disse a mãe do menino: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te hei de deixar. Então ele se levantou, e a seguiu.
E Geazi passou adiante deles, e pôs o bordão sobre o rosto do menino; porém não havia nele voz nem sentido; e voltou a encontrar-se com ele, e lhe trouxe aviso, dizendo: O menino não despertou.
E, chegando Eliseu àquela casa, eis que o menino jazia morto sobre a sua cama.
Então entrou ele, e fechou a porta sobre eles ambos, e orou ao Senhor.
E subiu à cama e deitou-se sobre o menino, e, pondo a sua boca sobre a boca dele, e os seus olhos sobre os olhos dele, e as suas mãos sobre as mãos dele, se estendeu sobre ele; e a carne do menino aqueceu.
Depois desceu, e andou naquela casa de uma parte para a outra, e tornou a subir, e se estendeu sobre ele, então o menino espirrou sete vezes, e abriu os olhos.
Então chamou a Geazi, e disse: Chama esta sunamita. E chamou-a, e veio a ele. E disse ele: Toma o teu filho.

Gênesis 32:27
Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? E ele respondeu: Jacó.

 

Será que este homem não sabia o nome do patriarca?

vem da palavra IKEV calcanhar(De Aquiles) e seu significado tem a יעקבo nome ver com algo “secundário,vulnerável, ou o que vem depois”.

O anjo queria ouvir de Jacó o seu nome para que ele pudesse ser curado. Ele não seria mais secundário em relação ao seu irmão nem em relação ao seu passado.

Desta vez o Eterno o chama de Israel, pois como príncipe lutaste com D’us e prevaleceste. Você agora é príncipe de D’us pronto para cumprir os Seus propósitos.

A historia continua e Jacó agora pergunta o nome daquele que mudou a sua natureza.

Gênesis 32:29
Perguntou-lhe Jacó: Dize-me, peço-te, o teu nome. Respondeu o homem: Por que perguntas pelo meu nome? E ali o abençoou.

Jacó sabia muito bem com quem ele tinha lutado a noite inteira, pois ele mesmo declara no verso 30:

Gênesis 32:30 :
Pelo que Jacó chamou ao lugar Peniel, dizendo: Porque tenho visto Deus face a face, e a minha vida foi preservada.

לא  וַיִּקְרָא יַעֲקֹב שֵׁם הַמָּקוֹם, פְּנִיאֵל:  כִּי-רָאִיתִי אֱלֹהִים פָּנִים אֶל-פָּנִים, וַתִּנָּצֵל נַפְשִׁי. 31 And Jacob called the name of the place Peniel: ‘for I have seen God face to face, and my life is preserved.’


TINATSEL SIGNIFICA QUE SUA ALMA FOI EXPOSTA,FOI DESPIDA PARA QUE ELE PUDESSE SER SALVO.   Imagem Tinatsel

Gênesis 33:1-3

Levantou Jacó os olhos, e olhou, e eis que vinha Esaú, e quatrocentos homens com ele. Então repartiu os filhos entre Léia, e Raquel, e as duas servas.
Pôs as servas e seus filhos na frente, Léia e seus filhos atrás destes, e Raquel e José por últimos.
Mas ele mesmo passou adiante deles, e inclinou-se em terra sete vezes, até chegar perto de seu irmão.

Ele havia sido transformado. Desta vez ele mesmo “passou a diante” e ficou na frente de todos.

Os sábios dizem que Esau não veio com 400 homens à toa, ele veio para destruir Jacó, mas diante da atitude do irmão, diante da humildade do irmão seu coração foi quebrantado e Esaú também foi curado mas a cura foi dupla.

Mesmo assim havia um propósito do inimigo de condenar o chamado de Jacó. Como?

Gênesis 33:12  Então Esaú disse: Ponhamo-nos a caminho e vamos; eu irei adiante de ti.

Olha a armadilha aqui. Muitas vezes após uma grande vitoria você relaxa e o inimigo vem para prejudicar. Se Jacó seguisse com Esaú, seria um tiro no pé. Se seguisse com o irmão já era!

Ele não cai na armadilha. Não só aqui como também quando Jacó se estabelece em Siquem e sua filha Diná é estuprada pelo príncipe Siquem filho de Hamor.

Gênesis 34:6-10
Hamor, pai de Siquém, saiu a fim de falar com Jacó.

Os filhos de Jacó, pois, vieram do campo logo que souberam do caso; e entristeceram-se e iraram-se muito, porque Siquém havia cometido uma insensatez em Israel, deitando-se com a filha de Jacó, coisa que não se devia fazer.
Então falou Hamor com eles, dizendo: A alma de meu filho Siquém afeiçoou-se fortemente a vossa filha; dai-lha, peço-vos, por mulher.
Também aparentai-vos conosco; dai-nos as vossas filhas e recebei as nossas.
Assim habitareis conosco; a terra estará diante de vós; habitai e negociai nela, e nela adquiri propriedades.

Na realidade o que Hamor queria era uma aliança com Jacó,uma união de reinos,e se Jacó aceitasse com certeza o chamado seria destruído.

Gênesis 34:13-16

Então os filhos de Jacó, respondendo, falaram enganosamente a Siquém e a Hamor, seu pai, porque Siquém havia contaminado a Diná, sua irmã,
e lhes disseram: Não podemos fazer p isto, dar a nossa irmã a um homem incircunciso; porque isso seria uma vergonha para nós.
Sob esta única condição consentiremos; se vos tornardes como nós, circuncidando-se todo varão entre
vós;
então vos daremos nossas filhas a vós, e receberemos vossas filhas para nós; assim habitaremos convosco e nos tornaremos um só povo.

Os filhos de Jacó disseram então tudo bem se vocês todos se circuncidarem nós permitiremos o casamento de Diná, daremos nossas filhas a vocês e tomaremos vossas filhas e teremos uma aliança.

No terceiro dia, pois era o dia que estavam mais debilitados,Simeão e Levi vão à cidade, matam todos os homens e trazem os despojos, as mulheres, os filhos, os ídolos,os rebanhos e todos os seus bens. Foi uma traição ao acordo que havia sido feito.

Este ato traz sangue sobre a família de Jacó,culpa e iniquidade. E mais uma vez Jacó teve seu chamado ameaçado. O inimigo tenta desviar Jacó de seu destino, agora através de seus filhos. Mas desta vez Jacó recorre a D’us.(3)

Gênesis 35:1-7

Deus disse a Jacó: “Suba a Betel e se estabeleça lá, e faça um altar ao Deus que lhe apareceu quando você fugia do seu irmão Esaú”.
Disse, pois, Jacó aos de sua casa e a todos os que estavam com ele: “Livrem-se dos deuses estrangeiros que estão entre vocês, purifiquem-se e troquem de roupa.
Venham! Vamos subir a Betel, onde farei um altar ao Deus que me ouviu no dia da minha angústia e que tem estado comigo por onde tenho andado”.
Então entregaram a Jacó todos os deuses estrangeiros que possuíam e os brincos que usavam nas orelhas, e Jacó os enterrou ao pé da grande árvore, próximo a Siquém.
Quando eles partiram, o terror de Deus caiu de tal maneira sobre as cidades ao redor que ninguém ousou perseguir os filhos de Jacó. Jacó e todos os que com ele estavam chegaram a Luz, que é Betel, na terra de Canaã.
Nesse lugar construiu um altar e lhe deu o nome de El-Betel, porque ali Deus havia se revelado a ele, quando fugia do seu irmão.

 No incidente anterior, Jacó estava basicamente em segundo plano, mas nesta história, ele desempenha papel predominante outra vez, conduzindo a família em experiências que culminaram em Betel, onde teve seu primeiro encontro com Deus.

Deus encontrou Jacó (1) no sofrimento produzido pelo crime contra Diná e pelos crimes cometidos por seus filhos contra Siquém.

A palavra foi clara e simples. Jacó deveria subir a Betel e adorar o Deus cuja única expressão exterior seria um altar. A visita a Betel seria importante, porque foi lá que Deus apa­receu a Jacó pela primeira vez.

Exceto pela breve referência a imagens que Raquel roubou do pai (Gn 31.19,30-35), esta é a primeira descrição de posse de ídolos na família patriarcal.

Neste contexto, a ordem: Purificai-vos (2), significa livrar-se dos ídolos e das práticas associadas a eles. A outra ordem: Mudai as vossas vestes, tem um significado simbólico, denotando mudança de lealdade e prática religiosa.

Em lugar da adoração aos deuses pagãos, Jacó prometeu tempos de adoração ao verdadeiro Deus (3), que respondeu suas orações e tornou real sua presença ao longo de muitos anos.

Deus é sempre poderoso em sua relação pessoal com quem se entrega verdadeiramente a Ele. O poder de sua presença era sentido por todos na família, conforme é indicado pela pronta obediência.

As arrecadas (4), ou seja, brincos em forma de argola (cf. ARA) também eram expressão da crença pagã, um tipo de talismã de boa sorte.

O clã estava em perigol, mas Deus cuidou da situação, pois em vez de violência contra a família de Jacó,o terror (5) seria sentido pelos habitantes da região.

O primeiro elemento da aparição de Deus a Jacó foi uma bênção que incluía a mudança do seu nome para Israel (10). Visto que estava relacionado com duas visitações divinas importantes, este fato ganharia mais significado para o patriarca e seus descendentes.

O outro elemento foi a repetição do primeiro concerto feito com Abraão. Depois de Deus ter-se identificado, Ele deu uma ordem (11) muito semelhante a que deu a Adão e Eva (Gn 1.28).

Esta ordem relacionava-se com as promessas feitas a Abraão (Gn 17.5,6), que sua posteridade seria uma nação e multidão de nações reis (11).

Deus repetiu a promessa de que a terra (12) seria de Israel e de seus filhos como presente.

A resposta de Jacó foi muito semelhante ao seu primeiro encontro com Deus no mesmo lugar. Ele pôs uma coluna de pedra (14) e derramou sobre ela azeite. 

Este era um testemunho público de que o Deus de Jacó era verdadeiramente o Deus que se revela ao homem. A proclamação de novo do nome do lugar, Betel (15, casa de Deus) foi igualmente um testemunho da fé de Jacó.

D’us envia Jacó para se RECONECTAR com as raízes de seu chamado. Para relembrar em Betel as Origens de seu chamado. Retornar ao primeiro amor é reconectar-se à origem do nosso chamado.

Muitas vezes estamos desanimados , pois, a maior afronta contra o nosso ministério vem de nossa própria casa, de nossos amigos, de quem menos esperávamos a afronta.

No caso de Jacó, a 1º ameaça veio do irmão e a 2º veio dos filhos. Ameaçando todo um futuro de redenção da humanidade. E D’us fala com ele volta!  Vai lá recarregar a sua bateria. Vai lá se lembrar da experiência que você teve. Vai lá se lembrar das promessas que Eu te fiz.

Muitas vezes isto acontece conosco e precisamos voltar a Beit El para renovar as nossas esperanças. Não encare as coisas de D’us de qualquer jeito, prepare-se, refine-se.

Muitas tribulações na casa, na família, no trabalho,desgasta o homem, reconecte-se ao seu chamado.

Lembre-se de quem você é, lembre-se do que você passou para chegar ate aqui,

RECONECTE-SE. QUE O ETERNO ABENÇOE A SUA VIDA, QUE D’US FORTIFIQUE, RESTAURE O CHAMADO DELE NA SUA VIDA E QUE POSSAMOS TODOS SERVIR A D’US SEGUNDO A SUA VONTADE!