fbpx

Parashat Nôach   (Noé)

Beit HaDerekh

Parashat Nôach   (Noé  נח)
Gn.6:9-11:32,
Is 54:1-55:5,
Mt 3:1-4:25,

GENESIS 6
Deus disse a Noé: “Darei fim a todos os seres humanos, porque a terra encheu-se de violência por causa deles. Eu os destruirei juntamente com a terra.

Vimos exatament que causou a destruição de Deus na terra e, surpreendentemente, ele disse que foi a maldade dos seres vivos que foi a causa. O Senhor culpou os seres vivos pela ruína do planeta Terra, mas NÃO culpou Satanás.

Os Sábios Hebreus dizem algumas coisas importantes sobr mal que geralmente não encontramos na doutrina cristã e é que nós humanos temos uma inclinação boa e uma má dentro de nós.Gênesis 6:13 Deus disse a Noé: “Darei fim a todos os seres humanos, porque a terra encheu-se de violência por causa deles. Eu os destruirei juntamente com a terra.

Vimos exatament que causou a destruição de Deus na terra e, surpreendentemente, ele disse que foi a maldade dos seres vivos que foi a causa. O Senhor culpou os seres vivos pela ruína do planeta Terra, mas NÃO culpou Satanás.

Eles dizem que é por causa dessas duas inclinações opostas que temos a capacidade de fazer escolhas morais.

Mas uma questão ainda mais difícil de lidar é que as Escrituras Sagradas afirmam que Deus criou o bem mal, embora não necessariamente no sentido que possa vir à mente.

Agora, uma pergunta realmente difícil: quem ou o que faz com qu mal aconteça?

 Isaías 45: 7: Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu sou o Senhor, que faço todas estas coisas..

Existem 4 palavras-chave neste versículo: אוֹר (oor), חוּשְׁךָ(chush’ha)  שָׁלוֹם(shalom) e  רֹעַ (roah)       

O versículo diz: “Eu formo o” oor “e crio” chush’ha “;”Estudamos as palavras oor e chush’ha e, sabemos que são palavras que denotam duas categorias opostas da natureza espiritual: o bem mal.

Shalom é uma palavra hebraica que está descrevendo uma sensação de paz, bem-estar, prosperidade e graça que vem das mãos de Deus; é uma fonte divina (e, portanto, espiritual) que produz shalom.

A palavra hebraica roah tem um sentido semelhante, mas oposto. Roah significa mal. Lembre-se do princípio dos opostos de que já falamos; em nosso universo tudo o que existe tem um oposto (sem exceções).

Assim, como este versículo e muitos outros nos dirão, se Deus formar luz, também serão criadas trevas. S Senhor cria shalom, o roah, mal também é criado.

Amós 3: 6 Tocar-se-á a trombeta na cidade, povo não estremecerá? Sucederá qualquer mal à cidade, sem qu Senhor o tenha feito?

Lamentações 3:38 Da boca do Altíssimo proced mal bem.

Então, por qu mal existe em nosso universo? Porque Deus projetou nosso universo como um universo dpostos; assim, quando Deus criou o bem, o mal passou a existir como o oposto natural do bem.

Aí vem um conceito-chave ; Deus não criou o mal no sentido de Deus fabricar o mal. Deus não virou para a direita e criou o bem e depois para a esquerda e criou o mal.

Pelo contrário, o mal foi o resultado de Sua criação do bem e de colocar esse espírito do bem em nosso Universo tridimensional onde tudo DEVE ter um oposto.

Uma maneira mais fácil de pensar sobre isso é quando  imaginamos qu mal é tudo o que Deus não ordena ou instrui. O mal é o oposto do que é chamado de “bom” por Deus.

É como quando entramos em uma sala e acendemos uma luz; acionamos um interruptor, a eletricidade flui para um filamento em uma lâmpada, ela brilha e, pronto, adicionamos luz à sala.

Mas quando desligamos o interruptor sala escurece, adicionamos escuridão à sala? A corrente na lâmpada sugou a luz? 

Não; porque a escuridão é simplesment oposto da luz. Se a luz não for gerada o local permanecerá escuro. A escuridão não é algo que é feito por se; é apenas a ausência de luz. Do mesmo modo, o mal é apenas a ausência do bem.

Então, vamos resumir:

  1. Vivemos em um universo que consiste em 4 dimensões: comprimento, largura, altura e tempo.
  2. O Princípio dos Opostos é uma lei fundamental de como nosso Universo opera; esse princípio diz que tudo deve ter um oposto (sem exceções).
  3. Devido ao princípio dos opostos, o mal existe, porqu bem existe.
  4. O mal não foi fabricado pelo Eterno, antes, o mal é o resultado de Deus criar o bem. Tudo o que não é definido por Deus como bom é mau.

Quando Deus criou o homem, Ele deu aos seres humanos uma vontade.  Nunca houve um momento em que não tínhamos vontade. Ss humanos NÃO tivessem vontade, simplesmente teríamos sido robôs.

Então, qual é o propósito uso de uma vontade? A vontade permite escolhas morais. Nossas vontades são a parte do homem que nos dá o conhecimento de que existem escolhas a serem feitas.

Como foi criada a capacidade de termos escolha? Por Deus criando um universo no qual a regra primordial é que tudo tem um oposto; essa é a própria natureza de uma escolha, não é?

O propósito da vontade que Deus nos deu, não tem nada a ver com  “preferências”. A preferência é apenas um ato do nosso intelecto. A vontade é um ato dirigido por nosso espírito.

Uma vontade não é aquela parte do homem que prefere morangos a bananas, o azul ao vermelho. Nossa vontade é aquela parte de nós que faz escolhas morais; escolhas da consciência, não do ego.

Mais do que qualquer outra coisa, uma vontade nos dá a opção de amar a Deus ou não, e isso é expresso por ESCOLHER os caminhos de Deus ou NÃO.

Então, pelo mero fato de que Deus deu à humanidade a capacidade de fazer escolhas morais, então deu ao homem o chamado yetser harah a inclinação para fazer o mal.  יֵצֶר רַע .

E uma inclinação para fazer o bem (yetser hatov), ​​ יֵצֶר חָטוּב . E D’us nos deu a capacidade de escolher obedece-lo e ama-lo porque vivemos neste universo dpostos mas também a capacidade para não obedecer a Deus e não ama-lo.

Pense nas eleições.Qual o significado se não houver opções? É o mesmo para a vontade humana; sem escolha moral, a vontade é nula e sem efeito.

Um cenário interessante se desenrola quando Deus cria Adão e mais tarde Eva, completos com vontades lembre-se de que Deus criou a humanidade à Sua imagem e que Deus obviamente faz escolhas.

De todas as informações que nos foram dadas, Deus não coloca nada fora dos limites para o primeiro casal; tudo está disponível para eles. Nada do que eles podem fazer é imoral. Eles não podem violar regras porque não existem regras a serem violadas.

Mas havia UMA coisa sobre a qual eles poderiam fazer uma escolha moral; uma regra que eles poderiam quebrar e girava em torno da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. A regra era que eles não deviam comer dela.

Sem a existência da árvore do Conhecimento do Bem e do Mal e a restrição divina de comer seus frutos, não haveria escolhas morais para Adão e Eva.

No entanto, quando Deus colocou a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal diante deles, e disse-lhes para não comer dela Ai eles tiveram a oportunidade de exercitar suas escolhas e foi a primeira oportunidade de fazê-lo.

Ao optar por desobedecer a Deus, eles realmente adquiriram um conhecimento do bem e do mal que nunca haviam encontrado antes.

Assim, a primeira transgressão contra Deus ocorreu, a partir disso, Adão e Eva aprenderam que havia algo como o mal. Chamamos uma transgressão contra Deus, pecado. O pecado agora entrou no mundo.

Sem escolha, não pode haver pecado. Isso tem uma correlação direta quando Moisés recebe a Torá no Monte Sinai. Ouça o que Paulo diz mas pense na Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal.

Romanos 4:15  Porque a lei opera a ira; mas onde não há lei também não há transgressão..

Lembre-se de que no NT a palavra Lei normalmente significa Torá. Onde não há Torá (instruções de Deus), não pode haver violações contra Deus. Agora, entenda isto: a Lei da Torá era para Israel o que a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal era para Adão e Eva.

A principal diferença é que Adão e Eva tinham apenas um versículo em sua Torá!.Paulo, explica mais detalhadamente sobre a escolha moral :

Romanos 5:13, Porque antes da lei já estava o pecado no mundo, mas onde não há lei o pecado não é levado em conta.

Em outras palavras, Paulo diz que certament pecado mal existiam antes que a lei, a Torá, fosse dada a Moisés no Monte Sinai. Mas até Deus anunciar seus mandamentos a Israel, não havia regulamentos a serem quebrados.

De certa forma, por um tempo Israel viveu como Adão e Eva; eles foram criados com vontades, então agora eles precisavam de escolhas diante deles para que pudessem usar suas vontades.

Uma vez que Deus estabeleceu suas regras, sua lei, sua Torá, isso agora lhes deu um conjunto concreto de escolhas morais que governavam todas as fases da vida, desde relacionamentos entre homens até relacionamentos entre homens e Deus.

E eles poderiam optar por amá-lo por meio da obediência à sua Torá ou poderiam optar por não amá-lo por meio da desobediência à sua Torá.

Paulo conclui em Gálatas 3:19 Logo, para que é a lei? Foi acrescentada por causa das transgressões, até que viess descendente a quem a promessa tinha sido feita; e foi ordenada por meio de anjos, pela mão de um mediador.

Este versículo é freqüentemente afirmado como “por que a lei, então? A lei é que estabelece essas escolhas e, se tivermos escolhas, segundo às nossas más inclinações haverá transgressões.

Vamos de volta a Gênesis 6:13- Deus não culpou Satanás por arruinar a terra com o mal; ele culpou homens e todas as criaturas vivas. Esses homens que ele culpava  eram100%  homens do mal? Não. Pois Noé e seus filhos eram 100% bons.

Nós temos o bem em nós (yetser hatov) a boa inclinação. Mas sem o Espírito Santo em nós para direcionar o uso desse bem, nossos motivos serão impuros e errados e qualquer bem que possuamos pode facilmente ser transformado em mal.

Como isso acontece? Usando nossas boas intenções de uma maneira que não é a vontade de Deus. E aquilo que não é a vontade de Deus é, por definição, é mal.

Vamos falar sobre satanás por alguns minutos e descobrir qual é o papel dele nisso tudo.

Primeiro, na Bíblia não há realmente tanta explicação sobre Satanás quanto alguns acreditam. Muito do que pensamos saber sobre Satanás é lenda, tradição cristã e judaica e doutrinas denominacionais.

Em poucas palavras, fiz um resumo do que as Escrituras falam sobre Satanás:

Ele começou como um ser celestial. Agora, o termo comum é que Satanás é um anjo caído. Minha queixa disso é que nem todos os seres celestes são anjos. Anjo é uma palavra hebraica muito específica: mal’ach מַלְאָךְ e a Bíblia fala de vários tipos de seres celestes, além de anjos como Serafins e Querubins.

Não sabemos muito sobre nenhuma dessas criaturas, mas elas foram criadas e colocadas em uma hierarquia de poder, autoridade e acesso a Deus, e parece que logo abaixo de Deus estavam os querubins que NÃO eram malahim,   מַלְאָכִים anjos.

Ouça Ezequiel 28:12, que é bem entendido pelos estudiosos hebreus e cristãos como uma das referências mais diretas a Satanás em toda a Bíblia:

Ezequiel 28:12 Filho do homem, levanta uma lamentação sobr rei de Tiro, e dize-te: Assim diz o Senhor Deus: Tu eras o selo da perfeição, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. 13 Estiveste no Éden, jardim de Deus; cobrias-te de toda pedra preciosa: a cornalina, o topázio, o ônix, a crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada, a esmeralda ouro. Em ti se faziam os teus tambores s teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados.14  Eu te coloquei com o querubim da guarda; estiveste sobr monte santo de Deus; andaste no meio das pedras afogueadas. 15 Perfeito eras nos teus caminhos, desd dia em que foste criado, até que em ti se achou iniquidade.

Satanás não era anjo, mas provavelmente um dos querubins. Ele era o querubim ungido; uma posição muito alta e confiável. Ele estava tão alto que lhe foi permitido o acesso mais próximo ao próprio Deus. Ele era bonito, ele era poderoso, e ele era do mais alto escalão rdem.

4.Satanás lutou contra Deus e foi lançado à terra junto com alguns anjos pelos quais ele estava no comando e, eles escolheram ficar contra Deus.

Ap 12: 7  Então houve guerra no céu: Miguel s seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão s seus anjos batalhavam, 8 mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. 9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, s seus anjos foram precipitados com ele. 

Satanás s anjos se aliaram em rebelião aberta contra Deus e foram expulsos do céu e enviados a Terra. Satanás não foi fort suficiente para derrotar Michael s anjos sob ele, e perderam a guerra direito de residir no céu.

Satanás não é tão forte quanto Deus, e nem tão forte quanto outro querubim chamado Michael, para não superestimarmos o poder de Satanás.

5) Como vemos em Apocalipse 9, Satanás era um enganador. No entanto, ele estava e está sob o controle de Deus. Deus tem um propósito para Satanás. Qual é esse propósito? Dar às pessoas uma escolha moral. Sem a oportunidade real de escolher o mal, não temos escolha moral.

6) Satanás é um espírito profano. Lembre-se em nosso universo, tudo DEVE ter um oposto. Se existe um Espírito Santo presente em nosso Universo, deve haver um Espírito Profano operando ao lado dele.

Satanás é o Espírito Profano. Assim como o Espírito Santo é a personificação do bem mais puro e é de fato Deus, Satanás é a personificação do mal mais puro e é de fato o anti-Deus. Assim como Deus é real, Satanás é real.

Lembremos também que, embora usamos Satanás como um nome para o mal, na verdade Satanás é um título. Satan é a palavra hebraica para “adversário”.

Além disso, precisamos abandonar o hábito de culpar Satanás por todo pensamento maligno que temos ou coisa errada que fazemos. Satanás não controla nossos pensamentos. Temos vontade e temos os meios para obter uma compreensão completa do que é bom.

É por meio de nossa vontade, e por desconsiderar ou recusar voluntariamente aprender o que Deus diz que é bom e mau, que frequentemente escolhemos o mal, e ainda declaramos que é bom. Isso é tão comum na Igreja quanto na sociedade secular.

Como um aparte: Eu acho que um propósito para Satanás ser trancado durante 1000 anos no Reinado de Yeshua é ensinar-nos:

Teremos uma inclinação dentro de nós para escolher o mal bem; e não é Satanás quem causa essa má inclinação. Pense nisso:

Cristo chega pela segunda vez como rei guerreiro, derrota todos os que lutam contra Ele e Satanás é então impedido do contato humano; ele está trancado no abismo, onde não pode enganar, tentar ou interagir com o homem de forma alguma.

Yeshua senta-se no seu trono. O mundo está em paz. Nada além do bom está acontecendo.Mas, no final desse reinado, essa inclinação maligna que permanece na humanidade começa a se agitar novamente.

Satanás é libertado dnde ele foi preso e agora tem permissão para atrair homens a segui-lo e a rebelião começa.

O homem AINDA tem os remanescentes dessa inclinação maligna dentro dele; Satanás oferece a eles uma escolha moral e eles a aceitam.

Enquanto Satanás é o espírito do mal, o homem também tem o mal nele e pode fazer más escolhas mas o homem não é um robô e pode fazer escolhas do bem.

GÊNESIS 6:14 – final  Vemos um interessante princípio de Deus estabelecido nas instruções detalhadas da Arca: nada resta para Noé fazer senão aceitar os meios de salvação de Deus para ele e sua família, seguindo exatamente sua receita.

Aqui também vemos que mesmo a salvação é um esforço cooperativo entre a humanidade e Deus. O papel de Deus é provê-lo; o papel da humanidade é aceitá-lo por meio de uma escolha moral da nossa vontade.

Mas, tanto quanto a salvação é pela graça, há obrigações que temos para com Deus e algumas delas envolvem ações de nossa parte.

Primeiro: Noé e sua família tiveram que começar acreditando no que Deus lhes disse: primeiro, que a humanidade era má e Deus logo a destruiria. Segundo, que existe um meio de escapar da destruição.

Terceiro, esse meio de fuga é designado pelo Senhor e APENAS esse meio está disponível. Quarto, Noach teria que agir para que sua libertação acontecesse. Por isso, foi necessária muita fé da parte de Noé para aceitar a palavra de Deus que uma coisa dessas poderia acontecer.

E foi preciso esforço; não era simplesmente um reconhecimento passivo ou uma concordância intelectual. Em hebraico, a arca é chamada de tevah;  תיבה.

É o mesmo termo usado para a cesta onde foi colocado o bebê Moisés séculos depois. Um tevah é uma embarcação em forma de caixa.

É simplesmente um dispositivo que flutua, sem leme e sem piloto. A ideia é que uma tevah é guiada apenas pela mão de Deus, e a humanidade é apenas um passageiro.

Observe no versículo 18 que somente 4 homens com suas esposas podem entrar na Arca; esta é a soma total da humanidade que seria salva.

O número de humanos que foram eleitos e designados para reiniciar a vida no planeta totalizava 8. Oito é um número de grande significado nas Escrituras; 8 é o número de redenção e permanecerá assim por toda a Bíblia.

Observe que toda a esfera da vida animal em terra e no ar deve ser trazida a bordo; tudo, de lagartos a pássaros. Toda a matriz da vida deve ser salva como matriz de uma nova vida.

Cada espécie, ou família, é representada por um macho e uma fêmea. Esta é a unidade familiar bíblica básica. Todo o resto não é autorizado.

Também vemos que a unidade familiar divinamente ideal é definida e consiste em UM homem e UMA mulher; NÃO UM macho e várias fêmeas. Assim temos o princípio de Deus não apenas do casamento ser um vínculo permanente, mas também do casamento ser exclusivo e monogâmico.

Agora,vamos falar um pouco sobre comida. A comida é uma questão difícil entre a Igreja povo judeu, e até causa discordâncias severas dentro da própria Igreja.

Gênesis 1: 29-30:29 Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento.    30 E a todos os animais da terra, a todas as aves do céu e a todo ser vivente que se arrasta sobre a terra, tenho dado todas as ervas verdes como mantimento. E assim foi.

Alimento para a humanidade s animais eram plantas e somente plantas. Agora, isso NÃO significava que alguns animais não comiam outros e qu homem NÃO comia carne naquele momento?

Não; antes, significava que Deus definia comida como plantas e, portanto, quando animais ou humanos comiam animais eles estavam comendo coisas que NÃO eram comida. Nem o peixe era para comer naquele momento.

Foi dito a Noach que trouxesse comida para a Arca para sua família e para os animais. O que é comida? Ou melhor quem defin que é que não é comida? D’us.

D’us definiu comida no primeiro capítulo de Gênesis. No entanto, o homem logo decidiu que preferia adicionar algo à sua dieta. Mas, os sábios dizem qus humanos começaram a comer coisas que eram proibidas porque NÃO eram comida.

Você pode comer terra? É claro que você pode e qualquer pessoa que tenha um filho provavelmente assistiu horrorizada enquanto eles engoliam um bocado de terra antes que você pudesse detê-los.

Você sabe por que eles comeram terra? Porque de alguma forma cheirava e tinha um gosto bom para eles. Então, por que você iria querer detê-los? Porque terra não é comida; a terra é para o cultivo de alimentos.

Deus definiu cuidadosament que é comida que não é comida. Comer comida que não é kosher é comer coisas que não são comida.

Agora, é claro, a Tradição Hebraica criou muitas regras e regulamentos sobr assunto e muito disso é de natureza muito questionável.

Mas o ponto principal é o seguinte: quando a Bíblia usa o termo comida, por definição significa coisas que Deus designou para os homens comerem. Seja o Antigo Testamento ou o Novo, quando um hebreu fala de comida, significa SOMENTE comida Kosher, porque todo o resto NÃO é comida.

Este capítulo termina com as palavras importantes que Noé fez tudo o que Deus lhe disse para fazer.

O CAPÍTULO 7 : começa com um convite: Deus diz “venha, Noach, você e toda a sua família … .. entre na Arca”. Noach pode ter construído a Arca, mas Deus preparou tudo. E, não seria a última arca de refúgio que Deus prepararia. Este foi um convite muito exclusivo que foi emitido; somente para aqueles que Deus escolheu salvar.

Qual foi a linha divisória entre aqueles que receberam o convite e aqueles que não receberam? Era preciso ser tzadik, justo. E, Deus diz que Noach foi o único homem justo que restou na terra.

Se levarmos esse padrão adiante alguns milhares de anos, descobriremos que Deus preparou uma Arca final, Yeshua, como um refúgio seguro para os justos – o tzaddik.

Para aquele dia em que irá derramar Sua ira. Posso dizer com plena certeza que Deus NÃO destrói o justo junto com os impios.

Agora, costuma-se dizer que a maior diferença entrs caminhos de Deus do AT, s caminhos de Deus do NT, é qu homem teve que trabalhar para alcançar sua justiça no AT, homem do NT recebe como um presente.

Precisamos substituir esta teologia pela verdade.

É verdade que, se alguém lê os comentários dos sábios hebreus , geralmente encontraremos uma grande ênfase em cumprir os mandamentos de Deus o que geralmente é chamado de legalismo ;

Mas, a razão da obsessão dos hebreus por Obedecer é muito menos uma questão de ganhar algo com isso, do que uma obediência devido à grande gratidão de ser o povo escolhido por Deus.

Quando estudamos a Bíblia fica claro para nós que a graça é a chave do nosso relacionamento com Deus. Mas, também é geralmente ensinado que a graça é uma dispensação do NT que não estava disponível antes do nascimento de Cristo.

E, essa graça só passou a existir no NT. Por isso, constantemente recebemos essa falsa proposição de que devemos escolher entre a Lei ou a Graça.

Nunca, nunca, nunca Deus coloca essa escolha diante de nós na Bíblia. Essa dinâmica simplesmente não existe em nenhum lugar das Escrituras Sagradas.

É uma doutrina feita pelo homem, para garantir qus judeus permaneçam separados da igreja dos gentios. Agora, só para você não ter uma ideia errada, é claro qu único caminho para um relacionamento com Deus é a graça imerecida, um presente gratuito de Deus, dado por meio de Yeshua.

O fato é, qus hebreus NÃO acreditavam que poderiam “trabalhar o caminho para o céu”. E eles reconheceram plenamente que a graça tinha que ser um presente de Deus porque mesmo o melhor dos homens não era tão diferente do pior.

Como estamos estudando o Dilúvio, gostaria de dar como exemplo disso uma citação do Mishna Rabbah (um antigo comentário hebraico) sobre por que Noé foi salvo, mas o resto do mundo não foi.

Curiosamente, o primeiro uso da palavra graça na Bíblia não é encontrado nos Evangelhos do NT, mas em  Gênesis 6:8  8 Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor.

וְנֹחַ, מָצָא חֵן בְּעֵינֵי יְהוָה.  {פ} 8 But Noah found grace in the eyes of the LORD

Ouça com atenção agora um trecho do comentário de Mishna Rabba sobr livro de Gênesis. 1.

Mas Noé encontrou graça nos olhos do Senhor (VI, 8). Ele livra o inocente; sim, você será libertado pela pureza de suas mãos (Jó XXII, 30).  Hanina1 disse: Noé possuía menos de uma onça [de mérito]. Por que ele foi salvo? Somente “pela pureza das Tuas mãos” .3 Isso concorda com o que Abba Kahana disse: Pois Me arrependo que eu os fiz e a Noé. Mas Noé foi deixado apenas porque encontrou graça; por isso, Noé achou graça nos olhos do Senhor.

Em outras palavras, quando o rabino Hanina disse que Noé foi libertado apenas pela pureza de Tuas mãos, as “tuas mãos” estavam se referindo às mãos de Deus, não às próprias mãos de Noé.

Além disso, onde Khana diz que Noé não possuía pelo menos uma onça de mérito, é uma expressão que significa que Noé tinha muito pouco mérito.

Tão pouco que, de acordo com esses rabinos, Deus não se arrependeu de ter feito todos os homens, exceto Noé; Ele se arrependeu de ter feito todos os homens, incluindo Noé.

Portanto, o mistério sobr que levou Deus a salvar Noé em vez dutras pessoas foi resolvido: A Graça. Favor imerecido.

E, veja esta referência a Abraão, encontrada em: Gênesis 15: 6 Então ele (Abraão) creu no SENHOR; e Ele (Deus) considerou isso como justiça.

Abraão confiou em Deus, e assim Deus diz que considerará essa confiança como a razão para DAR a designação de justo a Abraão. É exatamente isso que acontece quando confiamos em Yeshua.

A palavra que usamos para isso é graça. Noé não conquistou sua justiça e nós não conquistamos a nossa; ele e nós simplesmente recebemos graça. Essa parte da equação nunca foi diferente desd começo do mundo até hoje.

Portanto, é mais do que tempo de deixar de lado esta doutrina que você deve escolher a Lei ou a Graça. Essa escolha nunca foi colocada diante de nós pelo Senhor.

A lei nunca foi um documento de salvação. Desd início, em todo o AT, e até o Apocalipse, a graça sempre foi o único caminho para um relacionamento correto com o Senhor.

Quantas vezes já vimos fotos em Bíblias, e em livros escolares dos animais que entram na Arca, dois a dois. No entanto, isso é apenas metade da história;

Porque quando olhamos atentamente para o versículo 2, vemos que, de fato, apenas ALGUNS animais devem vir em um único par, utros virão , em sete pares, 14 de cada animal limpo, mas apenas 2 de cada animal impuro, devem ser levados a bordo da Arca.

Mas, surge a pergunta: esses animais ou pelo menos alguns deles foram levados para a Arca com o objetivo de fazer parte do suprimento de alimentos? Claro que não, o único alimento adequado aos humanos eram as plantas.

Lembre-se: Para um hebreu, carne impura não é comida proibida, simplesmente não é comida.

E, lembre-se, a Bíblia é um documento hebraico, escrito por hebreus, em um cenário cultural hebraico. Isso é assim de Gênesis a Apocalipse.

No caso de Gênesis e Noé, antes do dilúvio, a comida era APENAS plantas verdes. Noah e seus filhos não estavam com desejo de um bom bife suculento porque carne não era comida.

A linhagem maligna de Caim provavelmente mataram animais e até comeram parte de sua carne, mas isso era absolutamente semelhante ao canibalismo.

Então, antes do Dilúvio, para Noé, limpo e impuro significava simplesmente animais que Deus lhe dissera serem adequados para sacrifício, a comida não fazia parte da equação.

Então, os animais, Noé, sua esposa, seus filhos e as esposas de seus filhos estão agora em segurança na Arca. mas ninguém escaparia do horror do dilúvio;

Eles teriam que assistir a todos que amavam se afogarem.  Num futuro muito próximo, isso acontecerá novamente. E, de fato, será uma repetição do Grande Dilúvio, veremos qu povo de Deus será repentinamente removido por meio da Arca celestial, Yeshua, e colocado em segurança.

E então, quando Deus derramar Sua ira no Mundo pela última vez, milhões de pessoas que não creem perceberão que Deus é real, e tudo o que Ele nos disse e nos avisou era verdadeiro. Mas será tarde demais. A morte estará sobre eles, e não haverá escapatória.

Mateus 24: 30-44. 30 então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.    31 E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desds quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.32 aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão.    33 igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas.    34 em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram.    35 passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão.36 daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai.    37 pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.    38 porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca,    39 e não o perceberam, até que veio o dilúvio, s levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem.    40 então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro;    41 estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra.42 vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor;    43 sabei, porém, isto: s dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.    44 por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com