Parasha Vayelech – E ele vai

Beit HaDerekh

Vayelech, וילך  (E ele vai)
Dt. 31:1-30,
Os.14:2-10,
Jo 18:1-19:42

Antes de entrarmos no capítulo 31 de Deuteronômio, gostaria de discutir algo interessante sobr capítulo de Deuteronômio 30.

Deuteronômio 30: 1 “Quando chegar o tempo em que todas essas coisas vierem sobre você, tanto a bênção quanto a maldição que lhe apresentei; e você estará entre as nações para as quais ADONAI, seu Deus, o levou; então, por fim, você começará a pensar no que aconteceu com você; 2 e retornará à ADONAI, seu Deus, e prestará atenção ao que ele disse, que será exatament que eu estou ordenando que você faça hoje: você e seus filhos, com todo o seu coração e todo o seu ser.3 Nesse ponto, ADONAI, seu Deus, reverterá seu exílio e lhe mostrará misericórdia; ele retornará e reunirá você de todos os povos para os quais ADONAI, seu Deus, o espalhou.

Deus diz que quando Israel foi exilado para as nações pagãs devido à sua desobediência e rebelião, SE eles voltarem a D’us e prestarem atenção ao que Ele disse, ENTÃO D’us reverterá seu exílio e lhes mostrará misericórdia s devolverá a Terra Prometida, sua herança.

Portanto, o acordo é que PRIMEIRO Israel deve reconhecer POR QUE eles estão no exílio, SEGUNDO eles devem se arrepender sinceramente (e voltar para o Eterno);

TERCEIRO, devem começar a obedecer a D’us novamente ( NÃO apenas conhecer Sua Palavra), e QUARTO em resposta a essas três coisas o Senhor os trará de volta à terra.

Esta é a fórmula que Seu povo deve seguir depois de terem caído, se tiverem alguma esperança de serem levados de volta por D’us.

E esta é a mesma fórmula que todos nós devemos seguir se estamos vivendo um exílio, se estamos vivendo um deserto,se as coisas não estão dando certo para nós,mas mesmo assim temos o desejo de voltar para D’us.

E foi assim que Judá foi levado para a Babilônia em 586 AC. Enquanto exilados na Babilônia, eles admitiram que estavam errados; os judeus ouviram seus profetas como Ezequiel e Daniel e se arrependeram de seus caminhos, Eterno os libertou, os levou de volta e reverteu o exílio em 70 anos.

No entanto, isso aconteceu porque Judá (também conhecido como Reino do Sul) reagiu de maneira totalmente diferente do qu reino irmão de Efraim-Israel ao norte, quando sofreu o próprio exílio.

Cerca de 135 anos, antes das 10 tribos de Israel formarem o Reino do Norte de Efraim-Israel e terem sido exiladas de suas terras pelas mãos dos assírios; eles nunca voltaram.

Isso é porque eles nunca admitiram seus erros, nunca se arrependeram da apostasia que causou sua destruição e nunca decidiram se tornar obedientes.

De fato, eles receberam exatament que queriam ser como seus vizinhos gentios. Então Deus lhes deu seu livre-arbítrio; as tribos do reino do norte praticamente desapareceram porque não seguiram a fórmula de Deuteronômio 30.

Por outro lado, o reino de Judá, quase um século e meio depois, seguiu a fórmula do arrependimento e da obediência renovada do Deus de Israel e Ele devolveu-lhes à terra.

Vários séculos depois, no exílio romano (após a morte de Jesus), Deus disse que faria algo novo com Seu povo separado.

A provisão de Deuteronômio 30 era que, enquanto exilados, o povo teria que se arrepender e retornar a Deus enquanto ainda estivesse em um lugar estranho; somente então Els devolveria à terra.

Não foi isso que aconteceu com os judeus do exílio romano (e é do exílio romano que Judá voltou para formar o Israel moderno em 1948).

Isaac Newton foi um dos muitos teólogos que fizeram o possível para nos afastar de nosso zelo religioso muitas vezes equivocado ao tentar usar as profecias bíblicas como uma luneta para ver o futuro, lembrando-nos que esse não era o objetivo daqueles palavras infalíveis dos Profetas.

Antes, as profecias são para que, quando essas coisas proféticas acontecerem, ENTÃO Seu povo saberá que foi Deus quem mudou o curso da história, interveio em seu favor, e que

Sua Palavra profética nada mais é do que uma ordem ao Universo para que faça assim; uma ordem que não pode ser resistida, não pode ser desfeita, e qualquer um que lutar contra ela será envergonhado ou destruído.

Leia Ezequiel, capítulo 36. este é um capítulo emocionante de profecia em nossa era, que está mais para o presente do que para o futuro. Na verdade, é algo que somos testemunhas oculares, embora poucos o vejam; é algo qus santos da antiguidade dariam qualquer coisa para ver acontecer, mas, infelizmente, a vasta maioria da igreja do messias está tão apaixonada pelo fim dos tempos e a expectativa de um arrebatamento que está cega para esse incrível cumprimento de profecia que está acontecendo agora.

Ezequiel 36: 1 – 32: 1 tu, ó filho do homem, profetiza aos montes de Israel, e dize: montes de Israel, ouvi a palavra do senhor.2 assim diz o senhor D’us: pois que diss inimigo contra vós: ah! ah! e: as alturas antigas são nossas para as possuirmos; 3 portanto, profetiza, e dize: assim diz o senhor D’us: porquanto, sim, porquanto vos assolaram e vos devoraram de todos os lados, para que ficásseis feitos herança do resto das nações, e tendes andado em lábios paroleiros, e chegastes a ser a infâmia do povo; 4 portanto, ouvi, ó montes de Israel, a palavra do senhor D’us: assim diz o senhor D’us aos montes e aos outeiros, às correntes d água e aos vales, aos desertos assolados e às cidades desamparadas, que se tornaram presa e escárnio para o resto das nações que estão ao redor delas; 5 portanto, assim diz o senhor D’us: certamente no fogo do meu zelo falei contra o resto das nações, e contra todo o Edson, que se apropriaram da minha terra, com toda a alegria de seu coração, e com menosprezo da alma, para a lançarem fora a rapina; 6 portanto, profetiza sobre a terra de Israel, e dize aos montes e aos outeiros, às correntes d água e aos vales: assim diz o senhor D’us: eis que falei no meu zelo e no meu furor, porque levastes sobre vós o opróbrio das nações. 7 portanto, assim diz o senhor D’us: eu levantei a minha mão, jurando: certamente as nações que estão ao redor de vós levarão o seu opróbrio sobre si mesmas.8 mas vós, ó montes de Israel, vós produzireis os vossos ramos, e dareis o vosso fruto para o meu povo de Israel, pois já está prestes a vir.    9 pois eis que eu estou convosco, e eu me voltarei para vós, e sereis lavrados e semeados; 10 e multiplicarei homens sobre vós, a toda a casa de Israel, a toda ela; e as cidades serão habitadas, s lugares devastados serão edificados.11 também sobre vós multiplicarei homens e animais, e eles se multiplicarão, e frutificarão. e farei que sejais habitados como dantes, e vos tratarei melhor do que nos vossos princípios. então sabereis que eu sou o senhor 12 e sobre vós farei andar homens, o meu povo de Israel; eles te possuirão, e tu serás a sua herança, e nunca mais os desfilharás.13 assim diz o senhor D’us: visto como vos dizem: tu devoras os homens, e tens desfilhado a tua nação;14 por isso tu não devorarás mais os homens, nem desfilharás mais a tua nação, diz o senhor D’us 15 não te permitirei ouvir mais a afronta das nações; e não levaras mais sobre ti o opróbrio dos povos, nem farás tropeçar mais a tua nação, diz o senhor D’us.16 veio a mim a palavra do senhor, dizendo:17 filho do homem, quando a casa de Israel habitava na sua terra, então eles a contaminaram com os seus caminhos e com as suas ações. como a imundícia de uma mulher em sua separação, tal era o seu caminho diante de mim.18 derramei, pois, o meu furor sobre eles, por causa do sangue que derramaram sobre a terra, e porque a contaminaram com os seus ídolos;19 s espalhei entre as nações, e foram dispersos pelas terras; conforms seus caminhos, e conforms seus feitos, eu os julguei. 20 e, chegando às nações para onde foram, profanaram o meu santo nome, pois se dizia deles: são estes o povo do senhor, e tiveram de sair da sua terra.  21 mas eu os poupei por amor do meu santo nome, que a casa de Israel profanou entre as nações para onde foi.22 dize portanto à casa de Israel: assim diz o senhor D’us: não é por amor de vós que eu faço isto, o casa de Israel; mas em atenção ao meu santo nome, que tendes profanado entre as nações para onde fostes;  23 e eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre as nações, o qual profanastes no meio delas; e as nações saberão que eu sou o senhor, diz o senhor D’us, quando eu for santificado aos seus olhos. 24 pois vos tirarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra. 25 então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias, e de todos os vossos ídolos, vos purificarei. 26 também vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carn coração de pedra, e vos darei um coração de carne. 27 ainda porei dentro de vós o meu espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis as minhas ordenanças, e as observeis. 28 e habitareis na terra que eu dei a vossos pais, e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso D’us. 29 pois eu vos livrarei de todas as vossas imundícias; e chamarei o trigo, multiplicarei, e não trarei fome sobre vós; 30 mas multiplicarei o fruto das árvores, e a novidade do campo, para que não mais recebais o opróbrio da fome entre as nações. 31 então vos lembrareis dos vossos maus caminhos, e dos vossos feitos que não foram bons; e tereis nojo em vós mesmos das vossas iniquidades e das vossas abominações.    32 não é por amor de vós que eu faço isto, diz o senhor D’us, notório vos seja; envergonhai-vos, e confundi-vos por causa dos vossos caminhos, ó casa de israel.  

Isso está descrevendo o retorno das tribos de Israel de seu exílio romano (e, em certo sentido, as 10 tribos do norte de seu exílio assírio). isto está descrevendo o retorno de todas as tribos de Israel à sua antiga pátria; um lugar qu mundo ainda insiste em chamar de palestina.

 

Mas o que há de tão diferente nesse retorno é que quando lemos Ezequiel 36: 22, onde diz que “o que estou prestes a fazer por você não é por sua causa, portanto não se sinta bem com isso”. antes, o senhor diz que ele fará algo que tenha o propósito de proteger seu santo nome.

Na mais surpreendente reviravolta dos acontecimentos, o senhor diz que, embora fosse tarefa de Israel, como seu povo escolhido (mesmo no exílio), levar a palavra de D’us às nações (porque Ele separou Israel para ser o guardião da Sua palavra)e em vez disso, profanaram o nome de D’us nessas terras estrangeiras.

Eles profanaram a tal ponto qu povo (gentios) disse: “este é o povo que é o povo de D’us?!”

E essa não é a atitude geral do mundo hoje em relação ao povo judeu hoje?

Então D’us diz que, embora seu santo nome deveria ter sido elevado pelos judeus enquanto estavam no exílio, os judeus o profanaram, para que D’us devesse salvar seu próprio santo nome jeito que ele escolheu fazer isso foi tirando os judeus das nações onds exilara s traria de volta à sua terra natal para detê-los!

Ele faria algo tão surpreendente que seu nome seria elevado novamente, apesar da apostasia de seu próprio povo.

A solução do senhor não foi fazer o que ele havia feito no exílio e no retorno da Babilônia; nem como ele exigiu no exílio assírio, dnde as dez tribos não retornaram.

Em vez disso, como diz Ezequiel 36:24, primeiro ele reunirá os judeus (exatamente do jeito que eles estão) dos confins do mundo s traria de volta à terra; depois, els purificaria mesmo que eles não se achegassem, Els alcançaria.

Você vê essa incrível mudança? Eles serão trazidos de volta à terra prometida enquanto ainda estão em estado de rebelião, e é lá qu senhor (por um ato de sua vontade divina) começará a limpá-los.

Nenhum arrependimento foi exigido dos judeus; não era necessário retornar aos caminhos do senhor para que sua terra natal fosse restabelecida.

Uma vez qus israelitas estivessem de volta à terra, o Senhor transformaria seus corações de pedra e colocaria o espírito de D’us dentro deles. (Ezequiel 36:26- 27)

Seria esse ato de intervenção divina que colocaria neles o desejo de ser obediente ao Eterno. Ele colocaria a Torá em seus corações.

Portanto, vemos esse padrão de redenção com o qual os cristãos contam há séculos; o senhor criou no AT.,Ele faz do jeito que Ele quer, planta naqueles que ele eleg desejo de chegar a ele e a capacidade dbedecê-lo, e isso é feito colocando o Espírito Santo dentro das pessoas.

Espero que você entenda o conceito radical do qual Ezequiel fala;

Não é de admirar qus exilados judeus que viviam na Babilônia tenham achado incompreensível o que ele tinha dito.

O senhor nunca colocou seu espírito dentro de um homem pecador até aquele momento e, de fato, tal coisa não seria possível até Yeshua chegar, expiar os pecados do homem e nos tornar aceitáveis ​​a D’us em um nível nunca antes atingível.

Como pode uma igreja moderna com todo o conhecimento disponível ler essas palavras, ver com os próprios olhos o qu senhor fez e ainda pensar qus hebreus foram rejeitados por ele?

Igualmente, como muitos judeus podem estar afastados de D’us depois de saberem o qu Eterno fez por eles?

Acompanhe Deuteronômio 31 através da sua bíblia

Agora entramos nos últimos quatro capítulos de Deuteronômio que são um epílogo e também um período de transição de Moisés para Josué. No centro está a história dos últimos dias de Moisés na Terra.

 

Moisés anuncia que seu tempo acabou , que Josué é o novo líder ordenado por D’us e então Moisés morre no Monte Nebo em Moab.

Moisés diz no versículo 2 que ele se tornou um homem velho de 120 anos. Além disso, apesar do que diz  a maioria das versões, Moisés declara que ele não pode mais “sair e entrar”.

Normalmente, isso é traduzido com o sentido de que Moisés está simplesmente cansado e fraco; que ele simplesmente não consegue mais se locomover. Isso está errado.

Como expliquei na lição anterior, a frase “sair e entrar” era um termo puramente militar. Referia-se a um exército reunido para a batalha, saindo e lutando e depois retornando (esperançosamente vitorioso).

Moisés não estava dizendo que ele era velho e enfermo para liderar Israel na batalha; ao contrário, ele estava dizendo que, porqu Senhor havia decidido que Moisés NÃO atravessaria o rio Jordão na Terra Prometida, não havia mais o que fazer. Seu tempo acabou e um novo líder lideraria a guerra santa que se aproximava de Canaã.

Gênesis 6: 3 ADONAI disse: “Meu Espírito não viverá para sempre nos seres humanos, pois eles também são carne; portanto, sua vida útil é de 120 anos”.

Moisés viveu até a vida ideal máxima que D’us ordenou.

Moisés diz qu Senhor não permitirá que ele atravess Jordão (2).O próprio Senhor cruzará à frente de Israel e, em seguida, Josué levará Israel a cruzar.

ב  וַיֹּאמֶר אֲלֵהֶם, בֶּן-מֵאָה וְעֶשְׂרִים שָׁנָה אָנֹכִי הַיּוֹם–לֹא-אוּכַל עוֹד, לָצֵאת וְלָבוֹא; וַיהוָה אָמַר אֵלַי, לֹא תַעֲבֹר אֶת-הַיַּרְדֵּן הַזֶּה. 2 And he said unto them: ‘I am a hundred and twenty years old this day; I can no more go out and come in; and the LORD hath said unto me: Thou shalt not go over this Jordan.

Todo esse tema de “atravessar” ( תַּעֲבֹר taavor ) não é difícil de entender; atravessar significa sair de um lado e ir para o outro. É um momento decisivo.

Homens literal e fisicamente viveram a experiência de “atravessar”. Eles viveram a realidade de deixar para trás uma existência antiga para uma nova.

Eles experimentaram fisicamente atravessar montanhas, fronteiras e rios, a fim de que um objetivo fosse cumprido, mesmo que eles não saibam que D’us estava por trás de tudo.

Hoje, aqueles que fazem parte do povo de D’us ainda são chamados a “atravessar”; para passar de impuro para limpo.

Atravessar do comum para o santo. Passar da morte eterna para a vida eterna. Tornou-se uma questão espiritual confiar n’Aquele que nos criou e providenciou nossa redenção para podermos travessar.

Assim como Israel teve que atravessar a terra de seu descanso, Canaã, também nós temos que atravessar a terra de nosso descanso, Yeshua.

Israel não podia simplesmente ficar no deserto e a terra ser trazida para eles; eles, por sua própria escolha, teriam que atravessar. Não podemos permanecer no deserto deste mundo e ter a terra de nosso descanso, nosso shalom, trazida até nós;

Devemos atravessar a fim de possuir nossa herança e deixar para trás o deserto do mundo.

No versículo 4, o Senhor promete fazer o mesmo que fez às nações do lado leste do rio Jordão os habitantes de Canaã, ou seja destrui-los.

E Josué substituiria Moisés como supremo comandante militar de Israel.

O tema da Guerra Santa aparece mais uma vez. O versículo 6-7 mostra a figura de D’us como um Santo Guerreiro, levando Seu povo a uma vitória.

Se vamos apreender o contexto de Deuteronômio, precisamos lembrar que no centro de tudo (gostemos ou não) está a Guerra Santa. A primeira fase da Guerra Santa de D’us foi a fuga do Egito e a aniquilação dos reis Og e Bashon, que eram amorreus.

A segunda fase da Guerra Santa é a conquista de Canaã. Guarde na sua memória que grande parte da linguagem que encontraremos no livro de Josué será linguagem sagrada e de guerra.

E isso é importante porque a Guerra Santa de D’us tem regras estritas de compromisso, cuja violação tem consequências graves.

Nunca devemos imaginar qu papel de D’us como líder guerreiro de Seu exército na Guerra Santa terminou com o fim do Antigo Testamento.

O maior dano já causado à Igreja foi quando os líderes cristãos declararam (contra a afirmação direta de Yeshua e contrariando Mateus 5) qu antigo D’us do Antigo Testamento não estava mais no controle e qu novo D’us do Novo Testamento assumiu o controle.

Qu D’us que nunca muda mudou de maneira dramática; qu atributo do Senhor como um rei guerreiro divino foi descartado em favor de ser um pacifista que não mataria uma mosca.

Percebo qu conceito de Nosso Messias como o Guerreiro Conquistador que matará milhões na Guerra Santa é contrário à imagem de muitos outros que podem estar ouvindo isso pela primeira vez.

Essa é uma questão essencial para nós lidarmos; e desde que Deuteronômio nos levou direto a ela, vamos fazer um desvio para o livro do Apocalipse.

Abra suas Bíblias em Apocalipse capítulo 14.

Aqui temos: a fúria de D’us que é derramada e Seus agentes da morte são o Cordeiro de D’us e Seus anjos guerreiros como Seus oficiais do exército.

O Cordeiro, varrendo com Sua foice e colhendo os salvos para a glória s não salvos para a condenação eterna; anjo com uma foice bastante afiada fez o sangue fluir dos separados para a ira de D’us na altura do freio do cavalo no vale do Armagedom.

Onde está o D’us pacifista do Novo Testamento que conhece apenas sacrifício de louvor e misericórdia , amor a todos os homens; aquele que sempre dá a outra face e não castiga ninguém?

Nunca pense que algum dos atributos de D’us foi deixado de lado; Els carrega o tempo todo. É claro que há momentos em que um atributo parece ser mais prevalente quutros.

Se você tem prestado atenção enquanto estudamos a Torá, você observou um princípio sutil evoluir; agentes de D’us operam de maneiras opostas simultaneamente.

O sal é um agente de D’us; pode ser usado para temperar, preservar e selar uma aliança,(simbolizava a permanência do acordo) ou pode envenenar e terminar a vida quando uma aliança é quebrada.

O sangue é um agente de D’us; o derramamento injusto disso pode ser a fonte da mortu o derramamento justo e sacrifical pode ser a fonte da vida.

A própria Torá é um agente de D’us que traz maldições, por um lado, e bênçãos, por outro. Anjos podem resgatar e podem destruir.

Jesus derramou Seu próprio sangue como um Cordeiro manso, e Ele logo derramará o sangue de incontáveis ​​milhões como o guerreiro mais feroz qu mundo já viu.

Assim como conquistar a Transjordânia foi a fase 1 da Guerra Santa, e conquistar Canaã foi a fase 2 da Guerra Santa, a iminente Batalha do Armagedom e todo o derramamento da ira de D’us no mundo nos tempos finais é a fase 3 da Guerra Santa.

E, é claro, que quem ordena é D’us e na fase 3 como o Messias que leva Seus Santos Guerreiros a vitória certa.

Os versículos 7 e 8 contam a passagem oficial da tocha de Moisés a Josué; em uma cerimônia pública para todos verem que Josué agora é o supremo comandante humano de Israel.

Eu amo a exortação no versículo 8, onde Moisés diz a Josué para não temer porque “o Senhor está com você”.

Moisés instrui Josué que ele deve distribuir a terra entr povo. Mas espere; Eu pensei que no livro de Números, Moisés já havia feito isso? De fato, temos uma lista completa das tribos e regiões que elas ocuparão em Números 34.

O que aconteceu foi o seguinte: Moisés de fato designou regiões gerais que foram determinadas pelo sorteio (como uma maneira de deixar D’us decidir).

No entanto, as dimensões exatas de cada região deveriam ser determinadas de acordo com a população de cada tribo; quanto mais pessoas na tribo, maior o território dessa tribo. Seria Josué quem presidiria esse evento.

A partir do versículo 9, o assunto da própria Torá como um documento sagrado é abordado.Moisés deu os escritos aos sacerdotes, aos levitas que carregavam a arca e aos líderes de Israel porque era seu dever transmitir fielmente a Palavra de D’us às gerações seguintes.

Então, recebemos uma instrução muito interessante: todo o livro de Deuteronômio (esta Torá) deveria ser lido para todo Israel a cada sete anos durante a Festa de Sucot (Festa dos Tabernáculos).

O ciclo sabático de sete anos deveria ser usado para garantir que todas as gerações de Israel conhecessem as palavras da Torá. O sétimo ano desse ciclo era conhecido como o ano de shmittah (o ano da libertação)

Porque, naquele sétimo ano, os escravos hebreus deveriam ser libertados, as terras tomadas como garantia dos empréstimos seriam devolvidas ao proprietário original e as dívidas de todos os tipos deveriam ser perdoadas.

A instrução inclui que toda a congregação de Israel deve se reunir no local que D’us escolher ( onde quer que D’us decida colocar, o templo) na ocasião de Sucot.

Além disso, enquanto “congregação inteira” geralmente significa os representantes masculinos de cada família, neste caso o versículo 12 deixa claro que mulheres, crianças e até estrangeiros se apresentariam no templo no sétimo ano em Sucot.

A exposição de Moisés sobre as leis dadas no Sinai, e sua ênfase no espírito da lei como elemento chave necessário para a correta execução das leis escritas, fazem de Deuteronômio o documento importante que é.

É nesse mesmo sentido que devemos ver o Sermão de Yeshua no Monte.

Ele está tentando reviver o espírito da lei de que Moisés falou, porqus líderes religiosos haviam transformado a lei em um sistema mecânico de regras e regulamentos, e isso se tornou um fardo pesado.

Os ensinamentos de Yeshua são a essência da Palavra de D’us.

Os ensinamentos de Moisés em Deuteronômio são a essência da Torá.

Mas agora chega aquele momento (no versículo 14) em que Eterno diz a Moisés que ele vai morrer muito em breve. Portanto, Moisés deve reunir Josué e vir à tenda da congregação (o Tabernáculo) ond Senhor estará presente.

O Senhor apareceu como uma nuvem em frente à tenda da reunião, acima da entrada, e ali deu a Moisés e Josué suas ordens.

Observe que, enquanto Moisés entrava na tenda e se encontrava com o Senhor, Josué não podia entrar e, portanto, essa reunião ocorreu FORA da tenda.

Isso porque, como levita e mediador de D’us, Moisés tinha o direito de entrar no santuário, mas Josué era da tribo de Efraim e, portanto, não era permitido.

Então o Eterno diz a Moisés e Josué que depois qus dois morrerem s israelitas partirem, farão todas essas coisas contra as quais D’us advertiu, o que equivale a quebrar os termos da aliança.

Como consequência, a ira do Senhor se acenderá contra Israel Senhor “esconderá sua face/ rosto” deles.

 וְאָנֹכִי, הַסְתֵּר אַסְתִּיר פָּנַי בַּיּוֹם הַהוּא, עַל כָּל-הָרָעָה, אֲשֶׁר עָשָׂה:  כִּי פָנָה, אֶל-אֱלֹהִים אֲחֵרִים. 18 And I will surely hide My face in that day for all the evil which they shall have wrought, in that they are turned unto other gods.

Em hebraico, o Senhor esconderá deles o seu panin. Panim usado dessa maneira significa Sua Presença.

Deus se afastará dos hebreus. Estar no panim, presença de alguém significa mais do que simplesmente estar lá, assim como shema significa mais do que apenas ouvir.

Implica o favor e a bênção para essa pessoa. Então, Deus diz que, devido a essa apostasia vindoura de Israel após a morte de Josué, Ele se removerá juntamente com Sua proteção e bênção do povo de Israel.

O povo fingirá ignorância. Eles farão a pergunta que é feita no versículo 17: “Essas calamidades não caíram sobre nós porque nosso Deus não está aqui conosco?” O Senhor confirma dizendo que realmente é assim; Ele se retirou deles por causa do mal deles de se voltarem para outros deuses.

Mas o Senhor não quer destruir, mas disciplinar Seu povo.

Ele quer que eles aprendam e entendam exatament que fizeram e qual é o remédio para a situação deles.

Ele instrui Moisés a escrever um cântico e ensiná-lo a Israel para que eles possam memorizá-lo e tê-lo antes da rebelião que cometerão.

Deuteronômio 31 19 Agora, pois, escrevei para vós este cântico, e ensinai-o aos filhos de Israel; ponde-o na sua boca, para que este cântico me sirva por testemunha contra o povo de Israel 20 Porqu introduzirei na terra que, com juramento, prometi a seus pais, terra que mana leite e mel; comerá, fartar-se-á, e engordará; então, tornando-se para outros deuses, os servirá, e me desprezará, violando o meu pacto. 21 E será que, quando lhe sobrevierem muitos males e angústias, então este cântico responderá contra ele por testemunha, pois não será esquecido da boca de sua descendência; porquanto conheço a sua imaginação, o que ele maquina hoje, antes de eu o ter introduzido na terra que lhe prometi com juramento.22 Assim Moisés escreveu este cântico naquele dia, ensinou aos filhos de Israel.  

Este é o prólogo do Cântico de Moisés encontrado no capítulo 31. Nenhuma outra seção do Deuteronômio foi mais estudada, escrita e reverenciada do qu Cântico de Moisés. Isso revela tamanha profundidade em tão poucas palavras que poderíamos estudar aqui por um longo tempo.

É significativo que esse cântico fosse escrito e depois ensinado oralmente ao povo de Israel. As coisas que estão escritas sempre parecem ter mais peso do que aquelas que não são.  Este é exatamente um método rabínico chamado kal v’homer,

A razão para este Cântico de Moisés estar sendo criado é para que, quando acontecerem as coisas proféticas que Deus está dizendo a Israel, Israel SAIBA que era de Deus e não apenas algum evento natural ou artificial.

Dessa maneira, as pessoas podem aprender e ter esperança, e não apenas se perguntar por que aconteceu uma calamidade destas.

Da mesma forma, a ira de Deus pode ser usada para disciplina positiva, em vez de destruição negativa.

Até o efeito final da ira de Deus depende de cada indivíduo, porque cada um pode escolher se lembrar deste Cântico de Moisés e aplicá-lo bter benefícios dele; ou eles podem optar por esquecer e negar o que Deus lhes disse e sofrer as consequências.

Houve um tempo em sua vida em que REALMENTE você viveu para o Senhor? A alegria transbordava s bons frutos cresciam? Os seus primeiros pensamentos pelas manhãs incluíam D’us?

De repente a alegria em sua vida diminuiu s dias parecem longos e sem sentido?

A oração se tornou um fardo?

Então o Cântico de Moisés é para você, porque ao se distanciar das leis e mandamentos de Deus isto te distanciará do proprio Deus. E quando você se distancia de Deus, você se distancia também das Suas bênçãos e do seu Shalom.

S que acabei de propor se aplica a você, então você está sendo confrontado(a) com exatamente a mesma escolha qu Eterno deu aos hebreus através de Moisés porqu mesmo padrão do AT. ainda se aplica hoje. D’us não mudou.

Você pode reconhecer que sua situação e condição foi causada por seu pecado e por se afastar do Senhor, e reconhecer isso pra Ele retornando aos caminhos da luz e da verdade e aceitando Sua disciplina;

Ou você pode negá-lo, pensando que isso tem a ver com influências externas ou com má sorte, ou com o peso natural da vida.

Lembre-se: Escolher o caminho CERTO traz renovação e restauração; o outro caminho traz desespero e cegueira espiritual. Quando estudarmos as histórias de Davi e Saul, esse princípio estará no centro do que acontece com cada um deles.

Deus está pedindo a Moisés que escreva essa música para o seu benefício e para o nosso benefício. E não para dizer “EU TE AVISEI”.

O Senhor disse a Israel que não queria que eles pensassem que as consequências resultantes da rebelião deles fossem creditadas a deuses falsos e ao acaso. Ele quer que Israel saiba qu que está causando estes horrores que eles estão enfrentando; é o próprio D’us.

Ele está dizendo a eles com antecedência o que acontecerá , assim como o Novo Testamento nos diz com antecedência o que acontecerá se nos afastarmos do Messias.

Paulo diz em Rm 11: “você também será cortado”. Acreditar que nossa sorte na vida está sendo causada pelo destino é o mesmo que dizer qu Deus Todo-Poderoso perdeu o controle; que algo mais determinará nosso presente e nosso destino.
Lembre-se:O destino é também um falso deus.

É exatamente contra isso que Israel está sendo advertido Senhor chama essa falta de confiança de “apostasia”.

O versículo 20 explica qus termos estabelecidos no Cântico de Moisés serão aplicados depois que Israel entrar na Terra de Descanso (Canaã). Naquela terra maravilhosa Israel prosperará e a vida será relativamente mais fácil (Isto significa “emana leite e mel”).

Entretanto, apesar de anos de prosperidade e bênçãos de Israel, muitos creditarão a falsos deuses sua prosperidade.

Eles vão agradecer aos falsos deuses  pelo sol e pela chuva. Eles agradecerão a deusa da fertilidade Cananéia, por sua colheita e por seus filhos. Ao fazer essas coisas, eles estão quebrando a aliança de Moisés e quebrando a fé com o Eterno.

É um fato da vida que com a prosperidade vem a satisfação. Como todas as nossas necessidades são supridas, não precisamos de ajuda externa. Quanto mais prosperamos, mais reduzimos o papel de D’us em nossas vidas.

Afinal, se é o nosso intelecto que nos dá diplomas e bons empregos; se é nosso trabalho duro e inteligência que constrói nossa riqueza; se temos sabedoria de fazer check-ups regulares e nossa boa sorte de consultar médicos tops o que nos falta?.

E se escolhermos sabiamente um bom cônjuge que propósito há para Deus em nossas vidas? Se realizamos todas essas coisas sozinhos, a quem mais devemos agradecer, a não ser nossos professores, nossos pais e a nós mesmos?

Mas o Eterno diz que a única fonte da verdadeira prosperidade existente é o Deus de Israel.

E se esse pensamento perverso permear Seu povo, esse tipo de pensamento se tornará o meio para o seu fim. E será o Cântico de Moisés que testificará ao Céu e à Terra e a todas as gerações futuras qu Senhor os alertou, e qu que lhes acontecerá não será porque Ele se tornou infiel a vocês e sim  porque vocês abandonaram o seu Deus.

O princípio de Deus para amarmos o Senhor com toda a mente, alma e força e de amar o nosso próximo como a nós mesmos constitui o resumo dos 10 Mandamentos. Eles são a base para todos os outros comandos, regras e leis para que não cometamos esta loucura de nos afastemos do Senhor.

 

Translate »