fbpx

Parasha  Ha’azinu – Dêem ouvidos

Beit HaDerekh

Parasha  Ha’azinu ( האזינו Dêem ouvidos)

Dt 32:1-52
Haftará: 2Sm 22:1-51
Brit Hadashá: Romanos 10:17-11:

Deuteronômio 32:1 – 3: Dê ouvidos, ó céus, e falarei; E ouça a terra as palavras da minha boca. Caia o meu ensino como a chuva, destil meu discurso como o orvalho, Como o chuvisco sobre a terra, Como as chuvinhas sobre a erva. Porque proclamarei o nome de Adonay: engrandecei o nosso D-us.

A canção de Moisés’, em Hebraico é chamada Shirat Ha’azinu, שֵׁרַתָּ הֶאֱזִינוּ são as primeiras duas palavras; da canção, ‘deem ouvidos’

E essa canção é realmente um Salmo profético e um poema para uma música. E é tão importante na história do povo judeu e do Judaísmo que é recitada por vezes em serviços na sinagoga de adoração e comemoração.

O tom desta canção é interessante; A Aliança do Monte Sinai ou a Aliança com Abraão não é mencionada. O tom da música de Moisés é como uma relação entre um pai e seu filho rebelde.

D’us criou a Israel e tratou-a como Seu filho precioso, assim, Israel tem que responder com obediência que vem através da lealdade, que vem através da gratidão.

Os “céus e a terra” são convidados a ouvir o testemunho, mas não têm o papel para executar o castigo em Israel. São para serem testemunhas apenas dos fatos.

Os profetas, como Isaías e Jeremias, invocaram símbolos semelhantes dos céus e da terra como testemunhas pela infidelidade de Israel com o Eterno.

Por causa da desobediência dos filhos de Israel D’us os levou para o exílio (Galut) גָּלוּת os espalhando entres as nações da Terra e de fato se não fosse pela fidelidade de D’us todo o povo de Israel já teria sido exterminado.

Os filhos de Israel então deveriam ter ciência que só somos o que somos hoje pela Graça (Chesed) חֶסֶד e a bondade de D-us.

Interessante é que nos versos de  Deuteronômio 32:44

Moisés veio e falou todas as palavras deste cântico aos ouvidos do povo, ele e Josué, filho de Num.

וַיָּבֹא מֹשֶׁה וַיְדַבֵּר אֶת־כָּל־דִּבְרֵי הַשִּׁירָה־הַזֹּאת בְּאָזְנֵי הָעָם הוּא וְהוֹשֵׁעַ בִּן־נוּן ׃

no hebraico em vez de lermos Yehoshua Ben Nun (Josué filho de Nun) está Hoshea Ben Nun (Oshéa filho de Nun, o antigo nome de Josué antes de ser mudado pra Yehoshua  יהושע)

De acordo com Rashi, Josué é chamado pelo seu antigo nome para mostrar a sua humildade. Esta interpretação está de acordo com o significado da letra hebraica Yud que foi adicionada ao seu nome tornando-o Yehoshua. (Josué).

Quando Moises termina a canção ele admoesta os filhos de Israel para que levem estas palavras at coração e não as tome como banal.

Coloquem inteiro o seu coração em todas as palavras que hoje testifico contra vocês, para qurdenem a seus filhos que cuidem de cumprir todas as palavras desta Torah (lei). Isso não é para vocês coisa de pouca importância; pois é a sua vida… Deuteronômio 32:46-47

No Sefer Torah (Rolo da Torah que é lido nas sinagogas) esta canção esta escrita em um formato de duas colunas estilizadas com espaços extras. Cada linha de verso está exatamente combinando com a outra. Uma unidade paralela (Talmud: Shabat 103b)

Esta canção nos relembra que Shemá(ouvir bedecer) a Torá de D’us pode decidir nossa vida, está Shirá (Canção) é didática – tenta nós ensinar algo.

Começa gentilmente “Como as chuvinhas sobre a erva”. O “espírito” da mensagem aqui é mostrar que é o humilde que recebe a mensagem que vem dos altos.

Deuteronômio 32:4  Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são justos. Deus é fidelidade, e nele não há injustiça; é justo e reto.

Entendendo seus atributos  Ele é a Rocha (TzuK). (צוּק)

Em hebraico, a palavra Rocha é tsuk (צוּק). Com certeza veio a mente de vocês que Yeshua é nossa Rocha.

Sim, o Senhor sendo nossa Rocha era um princípio da Torá; não foi inventado no Novo Testamento. Chamar Yeshua de nossa Rocha O conectou a Deus Pai em todas as mentes judaicas, pois Rocha era uma qualificação comum para o Eterno naquela época.

Referir-se a Jesus como a Rocha o identificou como o Senhor em carne, caminhando entre nós.

Tsuk é uma palavra interessante; não significa uma pedra como a que poderíamos chutar enquanto caminhamos . A definição mais correta é penhasco ou montanha.

É um lugar alto, firmeme na terra, mas alcançando os céus. Um tsuk é sólido, imóvel e com vista majestosa para as planícies, vales e rios de água que fluem por eles.

Referir-se ao Senhor como um tsuk também se encaixa bem com o primeiro nome (atributo) de Deus divulgado aos homens na Bíblia: El Shaddai. Shaddai, é uma palavra acadiana que significa “montanha”.

El Shaddai significa Deus da Montanha; este é o nome de Deus que Jacó primeiro conheceu. Então, vemos a estreita relação entre esses dois nomes para Deus: tsuk (Rocha) e Shaddai (montanha).

Os atributos de Deus do versículo 4: são a definição do amor divino. Do ponto de vista de Deus, Seu amor, por nós, é definido como perfeição, justiça, fidelidade e verdade.

Portanto, como nós somos os objetos do Seu amor; como somos Suas criações segundo sua imagem, Ele espera que demonstremos esses mesmos atributos de volta a Ele em obediência: perfeição, justiça, fidelidade e verdade.

Fazer o contrário não é amar a Deus; é amar nossos próprios caminhos e desejos. Amar a Deus não é ter um sentimento caloroso em relação a Ele. Amar a Deus não é fazer coisas boas que nos fazem sentir bem conosco mesmo.

Quando dizemos que “Deus é amor”, precisamos visualizar o que isso significa no reino de Deus é que Deus é perfeição, justiça, fidelidade e verdade.

Essas são as qualidades que, quando tomadas em conjunto, igualam ao amor de Deus por nós, porque essas são as qualidades fundamentais de Deus.

Neste mundo nós estamos sempruvindo algo ou alguém, mas o mais importante é a QUEM nós estamos dando ouvidos, e esta canção de Moises nós diz bem sobre isto.

As últimas palavras do versículo 10, diz qu Senhor guardava Israel como se fosse a pupila de Seus olhos. Embora a tradução sobre a pupila de Seu olho não esteja errada, ela não reflete a profundidade do que foi ditoe.

Vire-se para a pessoa ao seu lado lhe atentamente para a pupila do olho dessa pessoa; Agora me diga o que você vê?

Olhe para a seção redonda no centro do olho. O que você verá é uma pequena imagem sua refletindo de volta para você como se estivesslhando para um espelho.

O que este versículo diz literalmente é que Deus protegeu Israel como a “menina(o)” dos seus olhos. A “menina(o)”  é o reflexo da pessoa que Deus está olhando.

Observe como você estava perto da pessoa ao seu lado para ver a “menina(o)” dos seus olhos que é você, nos olhos dele.

Este versículo NÃO é sobre Deus protegendo a pupila de algem, trata-se de Deus protegendo a IMAGEM que está nos seus olhos, e essa IMAGEM, é o seu povo Israel.

Para quem estamos inclinando os nossos ouvidos?

Ouvir dá vida a todos os órgãos do corpo, mas como pode ser isto? Quando escutamos (Shemá) os mandamentos de D’us ganhamos vida(Midrash Rabbá).

Esta idéia e raciocínio rabínico são repetidos no novo testamento ‘a fé vem por ouvir a palavra de D-us’. A Palavra de D’us é a nossa vida!  Escutar outras palavras ‘anti-Torá’ significa cortar você fora da fonte que leva a vida em si.

Tiago 4:4  Infiéis, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

Escutar bedecer dando ouvidos as doutrinas ‘anti-Torá’ nós torna inimigos de D’us. Não há quem quer que dê ouvidos a Torá e não acabe encontrando o Messias  filho do D’us Vivo.

A outra canção de Moises é Shirat HaYam – a Canção do Mar (êxodo 15)

Moisés foi um dos maiores homens de D’us que já viveu. Há duas canções na Torá dada por Moisés. Elas são:

Na travessia do mar vermelho

E A canção, que Moisés cantou antes de falecer.

A primeira música de Moisés era uma canção sobr triunfo do juízo de D’us sobre seus inimigos. É uma canção de salvação para o povo de D’us julgamento contra seus inimigos. (êxodo 15:1–19). Moisés s filhos de Israel cantaram juntos.

A segunda ‘canção de Moisés’ é dada por Moisés para Israel no dia em que faleceria. Esta é chamada a ‘canção de Moisés’.

A canção de Moisés e a canção do Cordeiro de D’us proclamam o julgamento e a obra da redenção de D’us.

É semelhante aos profetas, Isaías, Jeremias e Ezequiel, que pronunciavam as sentenças contra Israel, mas também contra os seus inimigos. Pronunciavam redenção e salvação para Israel e também para as nações.

No versículo 11, outra metáfora é usada para descrever como D’us se importa com Seu povo. A metáfora é de um treinamento de um filhote de águia para voar.

Fala da águia carregando o jovem nas costas e levando-o aos lugares altos junto com ele.. (Arthur Cleveland Bent pai da ornitologia norte-americana).

A mãe partiu do ninho nos penhascos e, permitiu qu jovem caísse, cerca de trinta metros; então ela se coloca embaixo dele, sustenta nas suas costas. Ela repet processo varias x..

O Senhor pega Israel e a ensina da mesma maneira que uma águia. Mas a única maneira de Israel aprender é levá-la aos altos e libertá-la.

E o Senhor leva Israel, varias vezes para repetir o processo. Não importa quantas vezes são necessárias ou quanto tempo leva.

Israel pode se sentir aterrorizado e (momentaneamente) sozinho e fora de controle; mas o Senhor está lá, sempre, para pegá-la pelas costas, como uma águia pega seus filhotes.

E o objetivo de tudo isso é ensinar a Israel os caminhos do Senhor; para ensinar a Israel como, um dia, subir acima dos altos.

Essa música é um aviso, uma esperança, uma condenação e um caminho para a redenção para o povo de Deus.

Está escrito muito antes de suas previsões acontecerem, para qu povo de Israel entenda que sua destruição e exílio não foram acaso ou destino;

Israel abandonou o Senhor que está acontecendo com eles é intervenção direta do Eterno. Israel está sofrendo a ira divina de Deus, embora possa parecer como se fossem meramente as más decisões das nações vizinhas.

Isso me dá uma oportunidade para explicar o que está acontecendo hoje com Israel Oriente Médio; e não é nada menos que Deus elaborando Seu plano pré-determinado e pré-anunciado de redenção.

Vejo inúmeras notícias sobre estadistas, pacifistas e uma boa parte da igreja que escolheram “trabalhar em prol da paz e da reconciliação” no Oriente Medio.

A crença geral em todo o mundo é qu problema DEVE ser com os judeus. Vimos todo tipo de plano destinado a trazer a paz para a região se transformar em pó.

O ponto principal é que: fora da crença na Palavra de Deus, não há contexto para entender o Oriente Médio. Fora da crença que foi o Eterno que criou as nações, e separou Israel das nações para Si mesmo, não há como compreender a fonte dos problemas e como tudo isso acontecerá.

É impressionante que, com centenas de bilhões de dólares lançados nesta causa, e milhões de vidas sacrificadas e destruídas e as melhores mentes do mundo empregadas para criar estratégias e formular uma solução,

A ÚNICA coisa que nenhuma nação (incluindo Israel) consultou foi a Palavra do Deus que criou as nações.

Esse padrão da humanidade que se recusa a consultar o Criador sobre assuntos que Ele controla é antigo e, ninguém foi isento dessa tentação; Deus de Israel adverte  para estarmos ciente e evitarmos. Este aviso é encontrado no Cântico de Moisés.

O Senhor os lembra que foi Ele quem os guiou desd início e certamente não foi com a ajuda de nenhuma outra divindade.

Como Oséias 13: 4 diz: 4 Todavia, eu sou o Senhor teu Deus desde a terra do Egito; portanto não conhecerás outro deus além de mim, porque não há salvador senão eu. 

Em outras palavras, não há razão para Israel dar gloria a uma fonte alternativa;  porque eles não receberam ajuda de nenhum outro deus quando foram resgatados do Egito e colocados em uma terra que mana leite e mel.

No versículo 15,  fala da deslealdade de Israel em relação a Deus. Que em vez de agradecer a Ele, eles creditam sua prosperidade ás várias divindades às quais seus vizinhos se curvam.

Quantas vezes encontramos essa tendência destrutiva dos hebreus de dividir sua lealdade e incluir outros deuses; Muitas vezes nos dizem que é por isso que Deus abandonou e rejeitou Seu povo e deu sua herança à igreja gentia.

Deixe-me esclarecer: primeiro, o Senhor Deus nunca rejeitou Seu povo e, nunca os substituiu pela Igreja. Segundo, muitos cristãos são culpados de fazer exatamente a mesma coisa pela qual Israel está sendo acusado, ou não?

Toda vez que damos um tapinha nas costas de alguém e falamos sobre nossa boa sorte; ou declaramos que  nosso excelente plano de marketing é que trouxe a prosperidade;

ou sempre quando colocamos nossos próprios desejos, vontades ,vaidades e tradições à frente da vontade do Senhor,esta é a maneira de dividirmos nossa lealdade com D’us e darmos crédito e glória a outros deuses.

וַיִּשְׁמַן יְשֻׁרוּן וַיִּבְעָט,  {ר} שָׁמַנְתָּ עָבִיתָ כָּשִׂיתָ; {ס}  וַיִּטֹּשׁ אֱלוֹהַּ עָשָׂהוּ, {ר} וַיְנַבֵּל צוּר יְשֻׁעָתוֹ.

ישוע

5 But Jeshurun waxed fat, and kicked–thou didst wax fat, thou didst grow thick, thou didst become gross–and he forsook God who made him, and contemned the Rock of his salvation.

E, engordando-se Jesurum, deu coices (engordaste-te, engrossaste-te, e de gordura te cobriste) e deixou a Deus, qu fez, e desprezou a Rocha da sua salvação.

O que realmente diz no hebraico é que “Israel desprezou a rocha de Yeshua”. Isso mesmo: as palavras “Sua Salvação” (Salvação de Deus) estão em hebraico sugerindo “Yeshua”, o nome hebraico do nosso Messias.

O ponto é que, embora o Eterno salvasse Israel em várias ocasiões nos séculos que se seguiram, o SALVADOR Yeshua seria mais uma manifestação da profecia sobre Yeshurun(quem é justo é porque ama o que é certo) ​​contida no Cântico de Moisés.

Portanto, não podemos esquecer que como já somos redimidos pela graça de Deus, o mesmo aconteceu com Israel. Esta música NÃO foi escrita ou destinada a pessoas não resgatadas;

Deus o estava dirigindo ao povo que Ele havia redimido do Egito 40 anos antes, e eles permaneceram redimidos.

Os israelitas que se afastariam de Deus nos próximos anos após a morte de Moisés (como esta canção prediz) também fizeram parte dos redimidos.

Então, entenda que essa música não está falando com pagãos; está falando aos remidos do Senhor.

No passado, era dirigida apenas a Israel, mas como os padrões e princípios bíblicos nunca mudam. Assim, desde cerca de 30 d.C. os remidos de Deus incluem todos os discípulos de Yeshua.

O versículo 18 começa uma seção do Cântico de Moisés com as mais terríveis implicações; fala de um povo redimido que tomou a decisão de abandonar seu Redentor e, em resposta, a decisão de Deus é entregá-lo ao mal.

Esta é uma salvação que já era deles e que eles já estavam desfrutando. O problema era que, no meio desta salvação, eles se uniram a coisas más e impuras. Eles pensaram que Deus permaneceria em união com ELES nessas circunstâncias.

E quantos de nós honestamente acreditam que podemos orar a oração da salvação, invocar o nome de Yeshua e depois participar de todos os tipos de abominações?

E quantos acreditam que podemos entrar em união com todo tipo de coisas impuras que sabemos que não devemos e qu Senhor apenas vai olhar para o outro lado?

Mateus 7:22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23Então lhes direi claramemnte: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

Deixe-me esclarecer: essas pessoas pensavam que podiam fazer a oração e depois seguir o que quisessem, sem levar em consideração os mandamentos de Deus.

Isso é considerado por Deus como abandoná-lo, isso não é alegoria; também não são minhas regras, é apenas o que a Sagrada Escritura diz.

Não importa para Eterno que nós NÃO pensamos que O abandonamos quando adicionamos coisas más a nossas vidas..

O Senhor estabelecs limites; não é uma questão de negociação. Liberdade no Senhor não é liberdade para ser desobedientu liberdade para colocar Seu Santo espírito que reside em nós em contato com o pecado e a contaminação.

Durant tempo em que estudamos, aprendemos que todas as leis e mandamentos da Torá permanecem no fundamento dos 10 mandamentos;

e qu resumo da instrução é para amar o Eterno nosso Deus com todas as nossas mentes, alma e força, e amar nosso próximo como a nós mesmos.

O plano de Deus para a redenção da humanidade se baseia em Seu sistema de justiça. E seu sistema de justiça se resume em maldições, por um lado, e bênçãos, por outro; maldições para aqueles que O odeiam e desobedecem, bênçãos para aqueles que O amam e O obedecem.

O sistema de justiça de Deus forma a base do que todo cristão conta para sua redenção. Quando Jesus Cristo morreu, sua morte foi para qu sistema de justiça de Deus fosse satisfeito e é esse mesmo sistema de justiça que está em exibição no Cântico de Moisés.

Apocalipse 15: 3-4 : 3E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, ó Senhor Deus Todo-Poderoso; justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos séculos.4 Quem não te temerá, Senhor, e não glorificará o teu nome? Pois só tu és santo; por isso todas as nações virão e se prostrarão diante de ti, porqus teus juízos são manifestos.  

Apocalipse 15: 3 diz que está sendo cantado Duas músicas: A Canção de Moisés (Dt 32 que estamos estudando) e a Canção do Cordeiro.

A ideia, é qus guerreiros de Deus estejam cantando o Cântico de Moisés como uma canção da vitória e como uma lembrança das promessas de Deus de redenção e julgamento que foram feitas muito antes de Moisés falecer.

Então agora vemos qu Cântico de Moisés não é algo banal em nossos dias, nem mesmo na época do Armagedom, e não é apenas para Israel.

Em vez disso, aplica-se a todo o mundo e, neste evento em Ap15, o Cântico de Moisés se aplica ao mundo apóstata que decidiu ser contra Deus.

E, como explica o Cântico de Moisés, haverá destruição impiedosa para aqueles que spõem a Deus e ao Seu povo, e haverá misericórdia e salvação ilimitadas para aqueles que estão com Deus e SÃO o Seu povo.

E ironicamente, Deus usará os ímpios como uma ferramenta para punir Seu povo, a fim de que retornem a Ele e sejam salvos; e então Ele destruirá os mesmos ímpios por terem prejudicado Seu povo no processo de punição!

Muitas vezes fomos ensinados que Deus NÃO castigará os Seus, nem permitirá qus Seus se afastem Dele. Não existe absolutamente nenhum apoio bíblico para essa afirmação; é apenas uma doutrina tradicional criada pelo homem para nos dá um falso conforto.

O Cântico de Moisés nos faz testemunhas de pessoas redimidas que se tornarão não-redimidas. Somos alertados no Novo Testamento contra fazermos a mesma coisa, porque as conseqüências serão as mesmas.

Deus pune aqueles que foram Seus NA ESPERANÇA, que Seu povo volte a Ele quando tiverem sofrido bastante e finalmente entenderem sua loucura.

Mas a escolha é deles, nem mesmo os servos de Deus se tornam robôs irracionais que perdem a liberdade de escolha.

Mesmo os anjos no céu tiveram a opção de servir a Deus ou se rebelar, como é explicado pela existência de satanás e seus exércitos.

O Cântico de Moisés é apenas um dos muitos lugares da Bíblia em qu Senhor deixa claro que Ele fará com que a calamidade aconteça com aqueles que se rebelarem contra Ele ..Tanto para adoradores como não adoradores.

Complete Jewesh Bible CJB 1 Pedro 4:14 Se você está sendo insultado por ter o nome do Messias, como você é abençoado! Pois o Espírito de Sh’khinah, isto é, o Espírito de Deus, está descansando em você! 15 Que nenhum de vocês sofra por ser um assassino, um ladrão, um malvado ou um intrometido nos assuntos dutras pessoas. 16 Mas se alguém sofre por ser messiânico, não se envergonhe; mas que ele traga glória a Deus pela maneira como leva esse nome. 17 Chegou a hora de começar o julgamento. Começa com a família de Deus; e se começar conosco, qual será o resultado para aqueles que estão desobedecendo às Boas Novas de Deus? – 18 “S justo mal for libertado, onde acabarão os ímpios e pecadores?”

14If you are being insulted because you bear the namf the Messiah, how blessed you are! For the Spirit of the Sh’khinah, that is, the Spirit of God, is resting on you! 15Let nonf you suffer for being a murderer or a thief or an evildoer or a meddler in other people’s affairs. 16But if anyone suffers for being Messianic, let him not be ashamed; but let him bring glory to God by the way he bears this name. 17For the time has come for the judgment to begin. It begins with the household of God; and if it starts with us, what will thutcome be for those who are disobeying God’s Good News? —18“If the righteous is barely delivered,where will the ungodly and sinful end up?”

Até o povo de Deus estará diante de um julgamento. Mas com que base seremos julgados? Por qual padrão teremos que responder sobre nossas vidas?

Bem, NÃO será baseado em confiar ou não em Yeshua, porque, por definição, são povo de D’us.E serão julgados com base no sistema de justiça estabelecido por Deus, nas leis e mandamentos da Torá que Ele estabeleceu no Monte Sinai.

Agora, as consequências desse julgamento serão totalmente diferentes para nós do que para aqueles que não são do Senhor. Todos os que não acreditam sofrerão a destruição eterna.

Nenhum do Senhor sofrerá destruição. Em vez disso, nós, teremos nossas vidas abertas para nós, nossas ações expostas, o fruto de nossas vidas contadas por nosso Senhor, e aqueles de nós que praticam o mínimo de ações justas e produzem pouco fruto receberão a menor das recompensas; e aqueles de nós que realizaram boas ações com muitos frutos receberão a maior das recompensas sem contar a salvação.

Entenda que todo fruto que pode ser produzido é o resultado da obediência a Deus. Não se produz bons frutos por desobediência aos mandamentos do Senhor; portanto, nossas ações e nossos frutos são, de alguma forma, a medida dbediência e amor que serão usados ​​pelo Eterno para nos julgar.

Qual é o fruto que D’us aprecia?É um fruto que produz um bem duradouro para o Reino de Deus, segundo a direção do Espírito Santo.

Quando o Eterno instrui Moisés a subir o monte Nebo e lá ele dará o último suspiro assim como Aaron morreu seis meses antes no topo do Monte Hor, há um muito significado em morrer em um lugar alto.

Os lugares altos, picos das montanhas utros, eram considerados pelos antigos como a habitação dos deuses. Como mostrei a você qu título mais antigo de Deus que nos é dado na Bíblia é El Shaddai, que significa Deus da Montanha.

Ambos morreram antes de entrar na Terra Prometida, uma consequência de “quebrar a fé” com o Senhor, de acordo com o versículo 51.

Eu me pergunto: será que a penalidade contra Moisés e seu irmão foi porqu ÚNICO Mediador humano que poderia levar o povo de Deus à Terra Prometida tinha que ser o Mediador perfeito?

Será que as infrações que Moisés e Arão cometeram não foram uma punição severa demais a esses grandes homens? Não parece ser desproporcional? Não parece descombinar o ato com a consequência?

Moisés era um homem muito especial. Nem Arão nem Josué tinham uma posição que se aproximasse da posição de Moisés. Nenhum deles nunca recebeu o privilégio de falar com Deus cara a cara.

Josué NUNCA foi autorizado a entrar no Santo dos Santos, assim como o Sumo Sacerdote  só poderia entrar no dia de Yom Kipur enquanto Moisés ia à Arca da Aliança com regularidade.

No entanto, o requisito de Deus para Moisés era a perfeição; mas como ele era humano, levava consigo uma inclinação maligna e uma natureza pecaminosa e ele não pôde cumprir o padrão.

A infração de bater na rocha foi pecado. Mesmo se quisermos chamá-lo de menor pecado, era pecado. Até o menor pecado desqualificou Moisés de ser o Salvador de Israel.

Então, em vez disso, uma espera de 1300 anos se seguiu até o nascimento de um homem que não tinha pai humano; um homem que foi divinamente concebido e que poderia cumprir o padrão do perfeito mediador do Eterno.

Aquele homem era Yeshua. Ele poderia ser o Salvador de Israel porque fez algo que Moisés não pôde fazer; Jesus não cometeu nem a menor infração, nem o menor pecado. Ele era perfeito. Ele seguiu a lei perfeitamente, exatamente no espírito que deveria ser seguido.

Moisés era um exemplo mas mesmo isso não era suficiente para satisfazer o sistema de justiça de Deus.

Que qualquer um que pense que seu coração é tão puro que possa ignorar a menor das leis de D’us sem conseqüências, mesmo sendo redimidos; ou que somos tão bons e justos que não precisamos que Jesus expie nossas imperfeições e nossos pecados; cuidado, pois, você percorre um caminho direto para o confronto com o Criador. Prev

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com