fbpx

KIDUSH (קידוש) – santificação

Beit HaDerekh

KIDUSH (קידוש)

Quero contribuir com um maior entendimento sobre este assunto, pois acho de fundamental importância.  Tentarei explicar da onde veio esta tradição.
Como ela surgiu? Como ela era feita lá atrás? E deve ser feito nos dias de hoje?.

Kidush ( קידוש, literalmente, “santificação”) é a bênção recitada sobr vinho ou  pão, para santificar o Shabat ou uma festa judaica ou qualquer celebração como casamento, circuncisão, Barmitsvá, Batmitsvá.

Yeshua participava de um jantar de Páscoa e aproveitou e realizou um Kidush.(eucaristia). Kidush não significa somente santificação, mas consagração e também agradecimento.

Kidush é a benção qu judeu faz ao iniciar qualquer festividade. Kidush é a benção e a ingestão do vinho e do pão. Não basta só orar, tem que comer.
Não é um comer para matar a fome, Kidush é um comer litúrgico, cerimonial, simbólico, não é uma refeição, geralmente ele abre uma refeição.
Dnde surgiu esta tradição?

Gênesis 14 

18 Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo; 19 e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra! 20 E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abrão deu-lh dízimo de tudo.

Malquisedeque era rei de Shalem que significa plenitude. Este individuo, que não é um nome, é um título, como Israel, dado como título a Jacó.
Por que ele era uma pessoa importante?  Porque era rei e sacerdote do Altíssimo. Era um representante de D’us na terra.

Provavelmente foi o ultimo desta linhagem que Abraão encontrou na terra, pois a linhagem dele começou lá em Sete, desde Sete, D’us escolhe homens de uma linhagem santa e estes homens tinham a missão de ensinarem a Lei para a humanidade.

Como Noé conhecia a Lei de D’us? Ele sabia diferenciar animal puro e impuro. Noé conhecia a Torá. Quem ensinou isto para ele?
Quando D’us está falando para Isaque “Eu vou te abençoar porque seu pai Abraão foi fiel as minhas Leis” Gn 26:5. Como Abraão sabia a Tora? Se a Torá só foi dada lá no Monte Sinai 500 anos depois.

É porque a Torá já existia muito antes de ser materializada nas tábuas.
E esta linhagem escolhida santa, da qual fazia parte Malquisedeque era a linhagem responsável por falar de D’us para a humanidade.
Malquisedeque transfere esta responsabilidade para Abraão.
A responsabilidade daquela linhagem foi passada para Abraão.
É disso que trata aqui o capitulo 14 de Genesis.

18 Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho.

Ele trouxe pão e vinho e comeu com quem? Com Abraão. Ele fez um ato cerimonial com Abraão! O que significou este cerimonial?
Ele transferiu o chamado da sua linhagem para Abraão. Os judeus a partir de agora tinham a responsabilidade qus descendentes de Sete tinham.
A bíblia chama estes representantes de D’us aqui na terra de “Filhos de D’us”. B’nei Elohim. Lembra lá de Noé:

Gênesis 6

1 Sucedeu que, quando os homens começaram a multiplicar-se sobre a terra, e lhes nasceram filhas,    2 viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. 

São estes homens que a Torá está citando, não tem nada de ET nem anjos.
Filhos de D’us era esta linhagem. Em fim, este homem encontra Abraão abençoa. Ele estava na posição de autoridade. O que é a benção?
Transferência de poder, de autoridade. Comendo pão e vinho com Abraão. Eles não estavam matando a fome,estavam fazendo um Kidush,comendo cerimonialmente.

O ato de comer é muito mais do que se alimentar. O ato de comer pode ser uma fonte de benção ou de maldição para a sua vida. Não estou falando de nutrientes de alimentos. Falo do simbolismo que se atribui a comida.

Malquisedeque entrega a benção a Abraão, come com ele pão e vinho.
Os elementos, são os mesmos, sempre pão e vinho. E o que Abraão fez? Reconhecendo a autoridade de Malquisedeque deu o dízimo de suas posses.

Êxodo 18

7 Então saiu Moisés ao encontro de seu sogro, inclinou-se diante dele beijou; perguntaram um ao outro como estavam, e entraram na tenda. 8 Depois Moisés contou a seu sogro tudo o qu Senhor tinha feito a Faraó e aos egípcios por amor de Israel, todo o trabalho que lhes sobreviera no caminho, e como o Senhor os livrara. 9 E alegrou-se Jetro por todo o bem qu Senhor tinha feito a Israel, livrando-o da mão dos egípcios, 10 e disse: Bendito seja o Senhor, que vos livrou da mão dos egípcios e da mão de Faraó; que livrou o povo de debaixo da mão dos egípcios. 11 Agora sei qu Senhor é maior que todos os deuses; até naquilo em que se houveram arrogantemente contra o povo. 12 Então Jetro, o sogro de Moisés, tomou holocausto e sacrifícios para Deus; e veio Arão, e todos os anciãos de Israel, para comerem pão com o sogro de Moisés diante de Deus

Era um comer cerimonial, pois comeram diante de D’us. O que é este comer cerimonial?  O conceito é o seguinte:

Qualquer divindade pode habitar na matéria. Se eu tenho um D’us fereço a este D’us um alimento, eu bendigo a este D’us, oferecendo um alimento e eu consagro este meu alimento a este D’us. Qual é o entendimento espiritual?

A essência daquele D’us, passa a entrar no alimento, D’us não com alimento, mas quando você o consagra, aquela entidade esta presente naquilo que você consagrou.

Isto é uma lei espiritual para qualquer entidade, benigna ou maligna. Isto acontece com as coisas de D’us e com as coisas do outro lado também.
Quando você ingeru bebe, depois que você consagrou, ocorre ai o comer cerimonial. O que quer dizer isto? Simbolismo. O que quer dizer isto?

Eles estão internalizando a sua divindade. Aquilo que eu creio esta indo para dentro de mim através daquele alimento. Esta é a regra.
O que se fazia quando o ofertante levava um animal para ser oferecido como sacrifício? O sacerdote comia com o ofertante na presença de D’us.
Porque eles comiam? O animal não era oferecido a D’us?

O que significa este comer? ESTAMOS INTERNALIZANDO O NOSSO D’US. Ele está fazendo parte da nossa natureza quando comemos o alimento a ELE consagrado.

Mas será que não basta orar? Não! Há um mistério aqui.
É claro que você devrar, mas há um mistério com este negócio de comer.
Consagrar algo e depois comer há um mistério.

Olha o que diz o Talmud:

No alimento material tem uma faísca que nos nutre e nos fortalece para a vida. Ainda  mais quando ingerimos o alimento espiritual que é o estudo da Torá, este alimento físico e espiritual nos nutre e nos fortalece para servir ao Eterno da melhor forma.

Esta é a consagração ao Eterno dizem nossos sábios. Quando Seu povo estuda diretamente de Sua fonte e abençoa e inger pão vinho através do Kidush atraímos o Mashiach e a Gueulá (Redenção).

Assim nos preparamos para um mundo renovado, que culminará com o Machiach aqui revelado .
Veja Lc 22: 14-19

  14 E, chegada a hora, pôs-se Jesus à mesa, e com els apóstolos. 15 E disse-lhes: Tenho desejado ardentemente comer convosco esta páscoa, antes da minha paixão; 16, pois vos digo que não a comerei mais até que ela se cumpra no reino de Deus. 17 Então havendo recebido um cálice, e tendo dado graças, disse: Tomai-o, e reparti-o entre vós; 18 porque vos digo que desde agora não mais beberei do fruto da videira, até que venha o reino de Deus. 19 E tomando pão, e havendo dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim.

 20 Semelhantemente, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto em meu sangue, que é derramado por vós.

Durant jantar da Páscoa, Yeshua pega um pão, que era um Matzá, pois nós judeus não comemos fermento no Pessach e tendo dado graças disse:

Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. 20 Semelhantemente, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto em meu sangue, que é derramado por vós.

O que Yeshua está fazendo? Ele esta instituindo um cerimonial, litúrgico, simbólico, em relação a Ele.
Quando Ele pega o cálice e diz que é a nova aliança em meu sangue, quando ela pega o pão e diz é o meu corpo , e depois os discípulos comem,

Qual o simbolismo disso? Você está internalizando o próprio filho de D’us.
Ele esta imprimindo a sua natureza em nós. Você absorv D’us a quem você consagrou aquele alimento ingeriu.
Quantos de nós querem ter o Eterno internalizado dentro de nós? Eu quero!

Já pensou se eu tivesse que levar um novilho ou um cordeiro toda vez que eu quisesse ter mais de D’us na minha vida? Yeshua facilitou a nossa vida.
Se você está internalizando Yeshua você está internalizando o pão da vida, quem comer não terá mais fome, Ele é a água viva, quem beber não terá mais sede. Ele é o príncipe da Paz, Ele é o Senhor dos Senhores você está internalizando isto tudo. É físico e espiritual.

Um dos pais do estudo do pulmão humano, na Idade Média, no século XVI, foi um judeu chamado Miguel Servet que era um médico e teólogo crente em Yeshua.  Ele juntou a medicina com a fé e escreveu o livro A Restauração do Cristianismo e disse:

ONDE O ESPIRITO DE D’US HABITA NO HOMEM? SE EXISTE UM LUGAR PARA O ESPIRITO DE D’US HABITAR EM NÓS, ONDE SERIA?
Vamos lá ond Eterno formou Adão. Primeiro Ele sopra nas narinas dele,quando nós inspiramos,seja o que for que inspiramos vai para o pulmão.
Para ond oxigênio vai? Para o sangue. É no sangue qu oxigênio tem que estar e não no pulmão.
Como o Eterno colocou o espírito no homem? Com o sopro. E para onde foi este espírito de D’us? Para o sangue.

É POR ISSO QUE O SANGUE É LEVADO TÃO A SÉRIO NAS ESCRITURAS.

Por isso o Eterno diz que carne com sangue jamais podemos comer. A vida esta no sangue. Segundo Servet, D’us habita no sangue, ou seja, faz parte de nós. Por isso comer sangue é abominação a D’us.
Isto não é somente para os judeus, pois esta lei foi dada a Noé e nem existiam os judeus.

Gênesis 9

4 A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.

Todas as leis que D’us deu para a humanidade antes de Moisés devem ser cumpridas.Todas as religiões que tem por meta desagradar a D’us ingerem sangue.Porque a preocupação da Torá e dos apóstolos para que não comamos comidas consagradas a ídolos?
Comer carnu beber sangue dos sacrifícios dos templos pagãos significava entrar em comunhão com o que acreditam os pagãos.

 “18 Vede a Israel segundo a carne; os que comem dos sacrifícios não são porventura participantes do altar? 19 Mas que digo? Qu sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Ou qu ídolo é alguma coisa? 20 Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. 21 Não podeis beber do cálice do Senhor e do cálice de demônios; não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa de demônios. 22 Ou provocaremos a zelos o Senhor? Somos, porventura, mais fortes do que ele?” (1 Cor 10,18-22).

Quando você come comida consagrada a ídolos, onde ele esta habitando?
No alimento. É possível isto? Sim e este é o motivo do alerta da Torá e do NT.
Por esta razão exist Kidush, o Kidush é o antídoto e foi transformado pelos católicos na Santa Ceia e copiado pelos evangélicos.

Existe um documento, muito antigo, datado no 1º século, chamado de Torá (Instruções – Didaquê) dos Apóstolos para as Nações.

É um documento feito pelos apóstolos para quem não era judeu. Esta disponível na integra, na internet, não é grande, apenas 10 capítulos.
No capitulo 9, tem instruções sobr Kidush, que agora chamam de ceia:
“Celebrem a ceia de Adonai assim”:

Diga primeiro sobr cálice: Nós te agradecemos nosso Pai, por causa da vinda de teu servo David que nos revelastes através do teu servo Yeshua a ti a Gloria para todo o sempre. “Tomem o cálice.”

“Depois diga sobr pão partido: “Nós te agradecemos nosso Pai, por causa da vida e do conhecimento que nos revelastes através de teu servo Yeshua, a ti a Gloria para todo o sempre”“. Comam o pão.

“Da mesma forma que este pão havia sido semeado nas colinas e colhido para se tornar um, assim também seja reunida a tua congregação, desds confins da terra até o seu Reino, porque Teu é o poder, através de Yeshua, para todo o sempre”.

“Que ninguém coma nem beba sem antes ser batizado em nome do Senhor, pois sobre isto o senhor disse, não dê as coisas santas aos cães”.

Por quê? Pois beber e comer a natureza do Filho de D’us, pode ser benção se você for um membro do reino ou pode ser maldição se você não anda nos caminhos Dele.  Que quer dizer batizado? Ter nascido de novo, e fazer parte do Reino, fora disso será maldição. Veja o texto:

1 Coríntios 11

17 Nisto, porém, que vou dizer-vos não vos louvo; porquanto vos ajuntais, não para melhor, mas para pior.18 Porque, antes de tudo, ouço que quando vos ajuntais na igreja há entre vós dissensões; e em part creio.19 E até importa que haja entre vós facções, para qus aprovados se tornem manifestos entre vós.20 De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a ceia do Senhor; 21 porque quando comeis, cada um toma antes dutrem a sua própria ceia; e assim um fica com fome utro se embriaga. 22 Não tendes porventura casas onde comer e beber? Ou desprezais a igreja de Deus, e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisto não vos louvo.  

23 Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: qu Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou pão; 24 e, havendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo que é por vós; fazei isto em memória de mim. 25 Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto no meu sangue; fazei isto, todas as vezes qu beberdes, em memória de mim.    26 Porque todas as vezes que comerdes deste pão e beberdes do cálice estareis anunciando a morte do Senhor, até que ele venha.

Quando fazemos o Kidush não só estamos internalizando o próprio Filho de D’us, estamos fazendo um memorial Dele, dando vida a sua memória e ao seu propósito até que Ele venha.

Jesus, à semelhança de Melquisedeque também recebe seus discípulos com Pão e Vinho. Institui a celebração eterna de uma Kidush que será celebrado até mesmo no Reino dos Céus.

A Bíblia diz:

“E eu vos destino o Reino, como meu Pai me destinou, para que comais e bebais à minha mesa no meu Reino e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel” (Lucas 22.29 e 30).

O Mestre estava familiarizado com o rito do Kidush. O sacerdócio eterno vai de geração em geração, chegando até Jesus Cristo conforme profetizado pelo Rei David, em Salmos 110.4:

“Jurou o Senhor, e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque”.

(Hebreus 5.4 – 6).

“Ora, ninguém toma para si esta honra, senão quando é chamado por Deus, como o foi Arão. assim também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas o glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, hoje te gerei; como também em outro lugar diz: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” 

Esta ordem sacerdotal é tão importante, que não é para qualquer um, pois precisa ser convidado por um “pai” espiritual que te recebe como filho.

Abraão tinha S’mikhah Ismirrá (ordenação  סמיכה) é uma palavra hebraica que significa transferência de autoridade, ordenação  e, de acordo com o Judaísmo  é dada quando uma pessoa coloca suas mãos sobre a cabeça do outra.)

Na bíblia são encontrados vários exemplos de doação de S’mikhah, como quando Isaque abençoa Jacó, pondo a mão direita sobre ele (Gênesis 27),
quando Jacó abençoa Efraim e Manassés (Gênesis 48:18-20), bem como quando os mestres e profetas da congregação de Antioquia impuseram as mãos sobre Saulo e Barnabé (Atos 13:1-3).

Esta tradição atravessou milhares de anos e há outros exemplos mencionados na bíblia. É autoridade para dar cobertura a Abrão e legalmente introduzi-lo na sua Ordem sacerdotal.

Jesus também tinha S’mikhah para dar Autoridade e introduzir seus discípulos debaixo de sua cobertura na Ordem de Melquisedeque.

Lucas 10:19-20

19 Eis que vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; e nada vos fará dano algum.
20 Contudo, não vos alegreis porque se vos submetem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.

Yeshua é sacerdote eterno segundo a Ordem de Melquisedeque e com pão e vinho Ele libera a bênção sobre a vida dos discípulos, revelando o real significado do rito.

Hoje quando participamos do pão e do vinho no Kidush sabemos que através deste rito (Kidush) o Senhor quer nos santificar para o seu Reino Eterno para  sermos reis e sacerdotes segundo a ordem de Melquisedeque:

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;” (1 Pedro 2.9)

(Apocalipse 1.6)

“E nos fez reis, sacerdotes para Deus, seu Pai, a ele seja glória e domínio pelos séculos dos séculos. Amém.”  

1 Coríntios 11

27 De modo que qualquer que comer do pão, ou beber do cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor. 28 Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma do pão e beba do cálice.29 Porque quem come e bebe, come e bebe para sua própria condenação, se não discernir o corpo do Senhor.

30 Por causa disto há entre vós muitos fracos e enfermos, e muitos que dormem. 31 Mas, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados;32 quando, porém, somos julgados pelo Senhor, somos corrigidos, para não sermos condenados com o mundo.

S que come sem discernir, fica fraco e doente, o contrário é verdadeiro.
O que come discernindo tem mais saúde, o Kidush fortalec seu corpo, fortalece a sua mente.

Por isso antes da ceia do Shabat, fazemos o Kidush, toda semana. Quem sabe não adotaremos isto aqui toda semana? Acho que é uma forma de contribuirmos para termos menos doentes no nosso meio.

Isto não é a minha opinião, é apenas o que eu acabei de ler aqui.
O Talmud diz que quem faz o Kidush se torna parceiro de D’us. (Tratado Shabat, 119b).

E ao fazer o Kidush na sua casa, ao beber o vinho e comer o pão, clame para qu Senhor se internalize dentro de você te curando se você esta doente, transformando algo em você que precisa ser transformado, te abençoando em alguma área da sua vida que precisa ser abençoada.

Faça um teste por 2 meses e depois me conte.

Conclusão:
O rito do Kidush, a benção do pão e do vinho, era como uma forma de santificação, iniciada por Melquisedeque.
A primeira vez que aparece na Bíblia foi quando Abrão é abençoado pelo rei e sacerdote de Shalém, antiga Jerusalém(Sl 76:2)  por Melquisedeque.

No Novo Testamento Jesus abençoa seus discípulos e institui o Kidush como memorial Dele. Os católicos chamam de Santa Ceia s evangélicos de Ceia do Senhor mas nenhum destes nomes constam na bíblia.

O que hoje conhecemos como Santa Ceia ou Ceia do Senhor nada mais é do qu Kidush, a cerimônia da bênção do pão e do vinho para abrir uma festividade, para celebrar a transferência de autoridade, também como agradecimento a D’us, como ação de graças. Quando fazemos o Kidush estamos incluindo uma terceira pessoa no contrato: ADONAY

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com