Ki Tetsê – Quando saíres

Beit HaDerekh

Ki Tetsê Quando saíres
Dt. 21:10-25:19
Is. 54:1-10
Jo 12:1-50

Deuteronomio 21:10-14 :
10 Quando saíres à peleja contra os teus inimigos, Senhor teu Deus os entregar nas tuas mãos, s levares cativos,11 se vires entrs cativas uma mulher formosa à vista e, afeiçoando-te a ela, quiseres tomá-la por mulher,12 então a trarás para a tua casa; e ela, tendo rapado a cabeça, cortado as unhas,13 e despido as vestes do seu cativeiro, ficará na tua casa, e chorará a seu pai e a sua mãe um mes inteiro; depois disso estarás com ela, e serás seu marido e ela será tua mulher.14 E, se te enfadares dela, deixá-la-ás ir à sua vontade; mas de modo nenhum a venderás por dinheiro, nem a tratarás como escrava, porque a humilhaste.
Nos tempos antigos, era comum entre a maioria das sociedades tomar mulheres e crianças como cativas e torná-las escravas como parte dos despojos da guerra.

Muitas das leis que veremos aqui são bastante semelhantes às leis encontradas no Código de Hamurabi mas há uma diferença marcante: as leis hebraicas conferem às mulheres prisioneiras de guerra o status de seres humanos de valor e não simplesmente bens móveis que equivalem a animais .

Portanto, o problema que está sendo tratado aqui é sobre uma mulher levada em cativeiro que um soldado acha atraente, e então ele quer fazer dela sua esposa.

Desd momento em que Deus separou Abraão como o primeiro hebreu (o que significa que todos os outros no planeta eram goyim, gentios e, também ger, estrangeiros do clã de Abraão).

O Eterno definiu um caminho para que qualquer estrangeiro, que quisesse se juntar ao Clã de Abraão pudesse fazê-lo. E juntando-se ao clã de Abraão e às tribos de seus descendentes hebreus, esse estrangeiro gentio era considerado hebreu naturalizado.
Vemos que até Moisés (um hebreu) ​​casou-se com uma mulher midianita. Vemos aqui em Deuteronômio, um conjunto de leis destinadas a tornar legal para um soldado israelita levar uma mulher estrangeira prisioneira e torná-la esposa.

Por definição, após a cerimônia do casamento, ela se tornou uma hebreia naturalizada.
A preocupação de Deus nunca foi a pureza racial de Seu povo escolhido, apenas a pureza espiritual e a fidelidade a Ele.
Assim, uma mulher estrangeira é levada cativa como resultado da guerra e um soldado israelita quer se casar com ela. O procedimento é que ele a leve para sua casa por um período de um mês lunar, 30 dias:

A mulher estrangeira deve cortar os cabelos, as unhas e descartar as roupas nas quais foi capturada. Versículos dizem que ela também deve lamentar seus pais.

O que significa tudo isso? Cortando o cabelo as unhas e trocando as roupas por vestimentas hebraicas, começou um processo de mudança de identidade de gentia para israelita.

Livrando-se de todas essas coisas, seus laços com sua antiga vida são simbolicamente deixados para trás. Isso se estende ainda mais com a ideia de luto pela mãe e pelo pai. Não é necessariamente que seus pais foram mortos.
Pelo contrário, ela está tendo a oportunidade de “esquecer” seus pais e desistir de suas associações familiares naturais, para se ligar ao seu marido hebreu e ter sua nova identidade que agora é hebraica.

Temos exatamente a mesma imagem no Novo Testamento para os novos convertidos:
Marcos 10:29 Respondeu Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho 30 que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no mundo vindouro a vida eterna.

Também recebemos a mesma instrução em relação ao casamento: o casal deve deixar os pais e desistir de sua identidade como parte da casa dos pais e, em vez disso, o casal deve se apegar um ao outro criando uma nova identidade como uma nova família.
Portanto, o conceito no AT é que essa mulher prisioneira deixa para trás sua identidade gentia com sua família original (uma família cananeia) por uma nova identidade,(uma israelita); esse é exatament sentido ESPIRITUAL no NT do que Yeshua estava falando sobre deixar para trás sua identidade como membro do mundo dos gentios, a favor de ser um membro do Reino de Deus.

O versículo 13 deixa claro que SOMENTE após esse período de espera de um mês o homem pode se casar com essa mulher e depois consumar o casamento. Pois se a mulher é infeliz e resistente à sua nova realidade, o casamento não acontece.
Portanto, como diz o versículo 14, s homem mudar de ideia antes dos 30 dias e decidir que não quer que a estrangeira seja sua esposa, ele deve liberta-la. Não como escrava, mas como pessoa livre. Ele não pode mudar de ideia e depois vendê-la para outra pessoa; ele não pode mudar de ideia e simplesmente fazer dela sua escrava involuntária.

Portanto, vemos a decência e a grande consideração que a Lei tem pelas mulheres, mesmo as mulheres estrangeiras presas. Entenda que nesta época todas as sociedades eram totalmente masculinas.
E Deus criou uma lei para os hebreus que dava direitos às mulheres e as mantinham tão valiosas quanto os homens. Isso se tornaria uma pedra angular no modo de vida hebraico.

Deuteronômio 21:15 :
15 Se um homem tiver duas mulheres, uma a quem ama utra a quem despreza, e ambas lhe tiverem dado filhos, filho primogênito for da desprezada,16 quando fizer herdar a seus filhos o que tiver, não poderá dar a primogenitura ao filho da amada, preferindo-o ao filha da desprezada, que é o primogênito; 17 mas ao filho da aborrecida reconhecerá por primogênito, dando-lhe dobrada porção de tudo quanto tiver, porquanto ele é as primícias da sua força; o direito da primogenitura é dele.

A partir do versículo 15, o texto muda para o que acontece em uma família polígama quando uma esposa é mais amada do que a outra pelo marido. É que uma esposa era mais favorecida que a outra.
E a realidade é que ISTO está na raiz do motivo de Deus não querer poligamia entre Seu povo. A poligamia não causa nada além de problemas.

Não há como um homem ter duas esposas e não ter uma preferência por uma ou por outra.
E mesmo que ele seja tão imparcial quanto humanamente possível qual mulher acreditará honestamente que está sendo tratada de maneira justa em comparação com a rival? E que esposa não tentará se tornar uma esposa mais favorecida?

Esse cenário exato foi apresentado vários séculos antes das Leis de Moisés na história da vida de Jacó.
Ele foi enganado em se casar com Leah e, ​​em seguida, teve que concordar em mantê-la como esposa para se casar com aquela com quem ele realmente pretendia se casar, a irmã de Leah, Rachael.
Mas a questão de várias esposas fica mais complicada quando chega a hora de passar a herança da família para a próxima geração. (Jacó e Ruben)

Deuteronomio 21:18
Se alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedeça à voz de seu pai e à voz de sua mãe, e que, embora o castiguem, não lhes dê ouvidos, 19 seu pai e sua mãe, pegando nele, o levarão aos anciãos da sua cidade, e à porta do seu lugar; 20 e dirão aos anciãos da cidade: Este nosso filho é contumaz e rebelde; não dá ouvidos à nossa voz; é comilão e beberrão 21 Então todos os homens da sua cidad apedrejarão, até que morra; assim exterminarás o mal do meio de ti; e todo o Israel, ouvindo isso, temerá.

Se as autoridades civis pensam que esse filho é um filho particularmente inútil (a expressão hebraica para isso é “um glutão e um bêbado”), então ele é apedrejado até a morte.
Isso soa um pouco severo para você? Você consideraria a execução uma opção viável se tentasse levantar um caso particularmente difícil?

Você não está sozinho; os rabinos decidiram que a punição era tão severa que tomaram decisões que exigiam que um conjunto de circunstâncias tão extremas e improváveis ​​se desenrolasse para qu filho rebelde fosse executado, o que nunca realmente aconteceu.

De fato, não encontramos um único caso em toda a Bíblia de pais que entregam seu filho aos mais velhos para serem executados. Basicamente, essa lei foi usada apenas como um meio de provocar medo em uma criança incorrigível.
Quando uma pessoa é confrontada com sua própria desobediência aos mandamentos bíblicos, é mais provável que ela escute e zombe do quuvir e temer. Por que?

O maior impedimento para pecar em uma sociedade é que as pessoas amem a Deus e O temam (reverenciam) por meio dbedecer a Seus mandamentos. O amor sem medo não é nada. Medo sem amor é simplesmente legalismo. Somente “os dois juntos em equilíbrio adequado trarão a obediência exigida por Deus”.
Também vemos o propósito do Senhor por trás dessa consequência severa que Elrdena que está no versículo 21: “assim você varrerá o mal do seu meio; todo o Israel ouvirá e terá medo.

Do ponto de vista bíblico, o medo das consequências de fazer o mal não é apenas uma coisa boa e saudável; é indispensável.
Toda a razão pela qual o Senhor exige consequências tão duras para a rebelião do mal contra Ele é para o benefício de todos os outros mal certamente não é tratado por meio da educação do criminoso.

Deuteronomio 21:22-23 22
Se um homem tiver cometido um pecado digno de morte, e for morto, tiveres pendurado num madeiro,23 o seu cadáver não permanecerá toda a noite no madeiro, mas certament enterrarás no mesmo dia; porquanto aquele que é pendurado é maldito de Deus. Assim não contaminarás a tua terra, qu Senhor teu Deus te dá em herança.

Aqui, o Senhor NÃO tenta impedir a prática de pendurar o cadáver de um criminoso em um local público; antes, no final do primeiro dia de sua morte, ele deve ser retirado e enterrado.

Além disso, o corpo do criminoso não pode simplesmente ser jogado sobre um penhasco ou deixado para apodrecer em vez disso, o corpo deve ser enterrado no final do dia da execução.

Agora, o que esse versículo final nos diz é que, embora o respeito pelos mortos seja apropriado, há uma razão ESPIRITUAL para esse tratamento do cadáver; e que NÃO enterrar esse corpo é uma afronta a Deus.

S corpo não estiver enterrado, a consequência é que a terra será contaminada. O que isso lembra que acabamos de estudar na semana passada? Culpa de sangue.

Se alguém segue todas essas instruções, esse assassinato NÃO apenas não causa culpa de sangue sobre as pessoas ou a terra, mas na verdade EXPULSA a culpa de sangue que foi criada pelo ato do criminoso.
Mas se as instruções NÃO forem seguidas (mesmo qu acusado seja totalmente culpado), esse assassinato causará culpa de sangue à comunidade e à terra.

Não podemos deixar de fazer um paralelo entre as declarações sobre a morte de Yeshua na cruz e estas aqui sobre ser pendurado em um poste. Primeiro, vejamos a afirmação aqui em Deuteronômio 21:23.
Vamos ser muito claros sobr que isso está dizendo. O que NÃO está dizendo é qu resultado de ser pendurado em um poste é que a pessoa será amaldiçoada por Deus.

Pelo contrário, significa que a pessoa é amaldiçoada por Deus e, portanto, está sendo pendurada em um poste.
A morte por execução foi entendida como uma separação legal e final de uma pessoa da comunidade de Deus.
Gálatas 3:13 Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;

Antes de tudo, quando Paulo diz que “está escrito”, ele está se referindo ao Antigo Testamento, porque isso era tudo o que havia em seus dias. Nesse caso, a passagem que ele estava citando é o local exato da Torá que estamos estudando hoje: Deuteronômio 21:23.

Os judeus da época de Paulo entenderam completamente a afirmação que ele estava fazendo, mesmo que eles não entendessem completamente todas as implicações espirituais e redentoras.

Cristo tomou sobre si a maldição da Lei (que é a penalidade da morte, tanto no sentido da morte física quanto da separação espiritual do Pai) como pagamento de redenção por nós, para que NÃO tenhamos que enfrentar essa maldição.
Por favor, ouça com muito cuidado e guarde isso : quando o NT fala da “maldição da lei”, está falando de UMA COISA: morte, morte completa, morte física e espiritual.

A maldição da lei é a morte. A bênção da lei é a vida. Outro termo paralelo para isso no NT é “o salário do pecado é a morte”. Você recebe a maldição da Lei (morte) porque seu pecado mereceu.
Você merecu ganha a morte por causa do pecado. Essas declarações sobre a maldição da lei salário do pecado são simplesmente duas maneiras de lidar com a mesma coisa.

O Pai amaldiçoou a Cristo (cuja prova, diz Paulo, é que Yeshua estava realmente pendurado no madeiro). A separação de Yeshua da comunidade de Deus (Sua morte física) existiu por alguns momentos.
Sua separação do Pai (por volta das três horas) Yeshua gritou alto:

Mateus 27:46
Cerca da hora nona, bradou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?

Esta foi a substituição sacrificial do que deveria acontecer justamente conosco.
Então, estudando a Torá, podemos ver melhor o que aconteceu na crucificação de Yeshua. A lei de Deuteronômio 21 dizia que qualquer criminoso executado deveria ser removido do madeiro ao cair da noite.

É verdade que as mulheres correram para tirar Yeshua da cruz e enterrá-lo porqu sábado chegava ao pôr do sol, mas os Rabinos não deram A IMPORTÂNCIA devida de que NÃO fazê-lo violaria a Lei de Deuteronômio 21.

No dia seguinte era fundamental qu corpo do Messias fosse retirado daquele poste e enterrado. E qual teria sido o resultado se eles não tivessem sido capazes de convencer os romanos a retirar Jesus?

Como diz aqui em Deuteronômio 21:23, a terra teria sido contaminada com culpa de sangue e a comunidade local de Jerusalém incluindo essas mulheres discípulas teriam carregado consigo a culpa de sangue.

É um comentário verdadeiramente triste sobr estado depravado da liderança religiosa judaica da época de Yeshua pois os sacerdotes que O assistiram morrer não pareciam se importar com a Lei de Deus sobre esse assunto.
Eles não se importavam se aquele judeu poderia ficar naquele poste da noite para o dia, mergulhando assim todos e tudo em culpa de sangue. Pelo contrário, era o povo judeu comum que sabia o que tinha que ser feito para obedecer a Deus, e eles o fizeram.
Gostaria de passar pelo menos três semanas em Deuteronômio 22.

Vamos ler o capítulo 22 juntos.
1 Se vires extraviado o boi ou a ovelha de teu irmão, não te desviarás deles; sem falta os reconduzirás a teu irmão. 2 E se teu irmão não estiver perto de ti ou não o conheceres, levá-los-ás para tua casa e ficarão contigo até que teu irmão os venha procurar; então lhes restiruirás.3 Assim farás também com o seu jumento, bem como com as suas vestes, e com toda coisa que teu irmão tiver perdido e tu achares; não te poderás desviar deles 4 Se vires o jumento ou o boi de teu irmão caídos no caminho, não te desviarás deles; sem falta o ajudarás a levantá-los.5 Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer que faz isto é abominação ao Senhor teu Deus.6 Se encontrares pelo caminho, numa árvoru no chão, um ninho de ave com passarinhos ou ovos, e a mãe posta sobrs passarinhos, ou sobrs ovos, não temarás a mãe com os filhotes 7 sem falta deixarás ir a mãe, porém os filhotes poderás tomar; para que te vá bem, e para que prolongues os teus dias. 8 Quando edificares uma casa nova, farás no terraço um parapeito, para que não tragas sangue sobre a tua casa, se alguém dali cair. 9 Não semearás a tua vinha de duas espécies de semente, para que não fique sagrado todo o produto, tanto da semente que semeares como do fruto da vinha. 10 Não lavrarás com boi e jumento juntamente.
11 Não te vestirás de estofo misturado, de lã e linho juntamente.12 Porás franjas nos quatro cantos da tua manta, com que te cobrires. 13 Se um homem tomar uma mulher por esposa, e, tendo coabitado com ela, vier a desprezá-la,14 e lhe atribuir coisas escandalosas, e contra ela divulgar má fama, dizendo: Tomei esta mulher e, quando me cheguei a ela, não achei nela os sinais da virgindade; 15 então o pai e a mãe da moça tomarão os sinais da virgindade da moça, s levarão aos anciãos da cidade, à porta; 16 pai da moça dirá aos anciãos: Eu dei minha filha por mulher a este homem, e agora ele a despreza,17 e eis que lhe atribuiu coisas escandalosas, dizendo: Não achei na tua filha os sinais da virgindade; porém eis aqui os sinais da virgindade de minha filha. E eles estenderão a roupa diante dos anciãos da cidade. 18 Então os anciãos daquela cidade, tomando o homem, o castigarão, 19 e, multando-o em cem siclos de prata, os darão ao pai da moça, porquanto divulgou má fama sobre uma virgem de Israel. Ela ficará sendo sua mulher, e ele por todos os seus dias não poderá repudiá-la.20 Se, porém, esta acusação for confirmada, não se achando na moça os sinais da virgindade, 21 levarão a moça à porta da casa de seu pai, s homens da sua cidade a apedrejarão até que morra; porque fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim exterminarás o mal do meio de ti. 22 Se um homem for encontrado deitado com mulher que tenha marido, morrerão ambos, o homem que se tiver deitado com a mulher, e a mulher. Assim exterminarás o mal de Israel. 23 Se houver moça virgem desposada e um homem a achar na cidade, e se deitar com ela, 24 trareis ambos à porta daquela cidade, s apedrejareis até que morram: a moça, porquanto não gritou na cidade, homem, porquanto humilhou a mulher do seu próximo. Assim exterminarás o mal do meio de ti.25 Mas se for no campo qu homem achar a moça que é desposada, homem a forçar, e se deitar com ela, morrerá soment homem que se deitou com ela; 26 porém, à moça não farás nada. Não há na moça pecado digno de morte; porque, como no caso de um homem que se levanta contra o seu próximo e lhe tira a vida, assim é este caso; 27 pois ele a achou no campo; a moça desposada gritou, mas não houve quem a livrasse em juízo, entre sangue 28 Se um homem achar uma moça virgem não desposada e, pegando nela, deitar-se com ela, e forem apanhados, 29 o homem que se deitou com a moça dará ao pai dela cinqüenta siclos de prata, e porquanto a humilhou, ela ficará sendo sua mulher; não a poderá repudiar por todos os seus dias. 30 Nenhum homem tomará a mulher de seu pai, e não levantará a cobertura de seu pai.

É a obediência às leis cumpridas dentro do contexto de amor e confiança no Eterno que produz o tipo de justiça qu Senhor busca de Seu povo. Quando alguém busca a justiça de acordo com a letra, mas sem o espírito necessário, então amor, misericórdia e justiça se perdem.

Portanto, especialmente no que diz respeito a esses 5 primeiros versículos de Deuteronômio 22, as instruções giram em torno da ATITUDE de seu povo.

Aqui não vemos a fórmula típica das leis da criminalidade que estamos mais acostumados a ver na Torá; não vemos: “Se você fizer isso, verá o que irá te acontecerá; e para voltar à paz com Deus, você precisa expiar seu pecado.

Em vez disso, essas leis são feitas no espírito de qu Messias diz que é a base de todos os mandamentos e leis da Torá: am Senhor seu Deus com todo o seu ser e “am seu próximo como a si mesmo”.

Amar o seu próximo não é uma regra nem um regulamento; não é uma lei que tem uma consequência direta por violação; é um chamado a todos que chamam o Eterno de seu D’us, para terem uma mentalidade santa.
É um lembrete de que lutar pela santidade é o objetivo da Lei e que esse tipo de santidade é expresso na Terra, neste planeta quando amamos o próximo como a nós mesmos.

A primeira ilustração de COMO amar seu próximo como a si mesmo diz respeito ao que acontece s boi ou ovelha de seu irmão se perder, e você encontrar esses animais.

Você NÃO tem a opção de não agir. Não se pode dar as costas quando sabemos que a circunstância exige nossa ajuda, mesmo que essa ajuda não traga nenhum benefício pessoal.

O conceito é que a indiferença à necessidade dutro (especialmente seu marido,seu pai ou seu irmão) é inaceitável para o Eterno. Indiferença à necessidade do outro é o oposto de “amar o próximo”.

Portanto, esses versículos de Deuteronômio 22 elaboram a lei básica de Êxodo 23. Lembre-se de que já mencionei que Deuteronômio é o sermão do monte de Moisés, e esse sermão anteced padrão que Yeshua exporia no Seu sermão do Monte.
Esse sermão de Moisés geralmente tem a forma de tirar uma lei básica de Êxodo e expô-la e, muitas vezes, adicionar aplicações de vida como exemplos de como alguém deve aplicar uma lei.

Portanto, no versículo 2 está a complicada situação do que fazer se seu irmão não estiver por perto para reivindicar o animal fugido, ou se ele não mora perto, ou se você não tem idéia de quem é o dono da animal.
A indiferença não é uma opção, em vez disso, é preciso capturar o animal, levá-lo para casa e cuidar dele como seu, e esperar qu proprietário o reivindique e depois devolva a ele.

Amar o seu próximo não é ter uma “preocupação” emocional ou um sentimento caloroso pelo seu vizinho, é estar ajudando ativament seu próximo, no seu tempo de necessidade.
No versículo 4 é um regulamento relacionado ao anterior. O regulamento anterior trata da preocupação com o bem-estar de seu irmão; este é sobre a preocupação com o bem-estar do animal do seu irmão.
Em nenhum dos casos, ignorar a situação é a atitude apropriada dos que pertencem ao D’us de Israel.

Deuteronomio 22:5.5
Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer qu faz isto é abominação ao Senhor teu Deus.

As palavras explicam que um homem não deve usar coisas que uma mulher normalmente usaria e vice-versa. A maioria das traduções diz que isso se refere a roupas; de fato, a tradução mais precisa não é vestuário, mas as “coisas pertinentes” mais amplas do homem ou da mulher.

Portanto, particularmente em relação a essa época, poderia significar armas de guerra, jóias ou penteados ou vestuário. Com certeza o travestismo está no centro disso. Mais corretamente, refere-se a uma pessoa de um sexo assumindo as características do sexo oposto, seja aparência, papéis ou roupas. Trata-se de fingir ser ou se identificar como o sexo que você não é.

Segundo alguns estudiosos (do capeta) a nova “lei do amor” significa que qualquer comportamento que seja pessoal e que não prejudique mais ninguém está correto aos olhos do Senhor. Ou qu comentário de Paulo em Gálatas 3, que em Yeshua, “… não há homem nem mulher …” significa que Deus anulou todo esse conceito de sexualidade.

Gálatas 3
28 Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. 29 E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa.
Este comentário em Gálatas significa simplesmente qu ESTADO espiritual
de um ser humano diante do Senhor (se uma pessoa era aceitável ou inaceitável para Ele) dependia de seu relacionamento com o Messias; não sobre se uma pessoa era homem ou mulher.
O versículo 5 fala de engano e confusão que sempre são ruins na economia do Senhor. Também fala da homossexualidade, que também é uma questão de atitude e escolha moral.

A partir do versículo 9 nos é dado três leis sobr que é comumente chamado de “misturas ilícitas”.
O primeiro deste grupo é encontrado no versículo 9; é que um agricultor não deve plantar 2 tipos de sementes na área do solo localizada entre as fileiras de videiras em sua vinha.
A segunda é no versículo 10: um boi e um jumento não devem ser unidos para puxar um arado.
E o terceiro é o versículo 11: não se deve usar roupas feitas de dois tipos distintos de fios que foram tecidos juntos: lã e linho.
Essas três leis são repetições retiradas de Levítico 19:19:

Levítico 19:19
“‘Observe meus regulamentos.’ ‘Não deixe seu gado acasalar-se com os dutro tipo, não semeie seu campo com dois tipos diferentes de grãos e não use roupas de tecido feitas com dois tipos diferentes de fios.
Tão seriaments hebreus consideraram a violação dessas leis que eles dedicaram um tratado inteiro no Talmude; é o nome: Kilayim (mais de um tipo).

No entanto, por mais sério que eles soubessem disso, por que Deus proibiu o plantio cruzado, 2 tipos de sementes sendo plantadas juntas, vestir uma roupa feita de 2 tipos de material e um burro e um boi serem acoplados ao mesmo arado era um mistério até para os maiores rabinos.

Para começar: cada uma dessas 4 leis sobre misturas ilícitas está associada ao 7º Mandamento; a lei contra o adultério. Essas leis sobre misturas ilícitas representam vários aspectos do adultério.
Observe que, de um ponto de vista racional, nenhuma dessas leis de misturas causa sérios danos a alguém ou a qualquer coisa e, de fato, pode haver um grande benefício no sentido físico de fazer algumas dessas coisas proibidas.
Por exemplo, há muito se sabe e é praticado qu plantio de dois tipos diferentes de sementes (plantas, culturas) juntos pode trazer todos os tipos de bons resultados.

Também é uma realidade que tecer linho fino e lã juntos produz um pano de alta qualidade, de beleza e durabilidade; então por que isso é ruim aos olhos de Deus?

Existe realmente dano em unir um boi e um burro a um arado? Não; apesar de todos os esforços de professores e pregadores para explicar qu arado sempre se voltava para a direção do animal mais fraco
Dou muito crédito aos rabinos que pelo menos foram muito mais sinceros sobre sua falta de compreensão do PORQUÊ dessas leis, em vez de criar as grandes explicações alegóricas como alguns estudiosos e tendem a nos levar a caminhos altamente questionáveis.

Por que certos alimentos são Kosher, mas outros não? Por que é bom sacrificar uma cabra, mas não um porco?
Por que um touro pode ser oferecido a Deus, mas um camelo não? Porque não ter um casco fendido ou não ruminar torna esse animal inadequado para fins de santidade?
Como Rashi diz sobre as 4 leis da mistura ilícita: Deus é soberano, Ele decretou, e não é necessário que saibamos o porquê para observar essas leis.

As leis alimentares kosher e as leis dos animais consideradas adequadas para o sacrifício, essas leis da mistura ilícita ilustram de uma maneira visível alguns princípios espirituais imutáveis.
É a ilustração que é aprendido deles que é o ponto. Não é que as ações, materiais sejam o princípio; é o que eles demonstram que é o princípio.

A chave a ser lembrada sempre em nossas discussões sobre a Torá e a Lei é que isso é APENAS para aqueles que já foram redimidos.

A Torá e a Lei foram dadas a Israel APÓS sua redenção, não como um meio de redenção.
Assim, seguir o Código da Lei da Torá não é como a redenção é alcançada, é simplesmente a resposta que é esperada por Deus como resultado da redenção.

Ele nos deu pela graça como um presente gratuito primeiro a Israel e, posteriormente, a todos que confiam no Messias.
Do ponto de vista bíblico, a definição de adultério É uma mistura ilícita e uma união ilegal.
O Dicionário Webster deixa claro que adulterar algo é misturar o puro com o impuro, ou o inferior com o superior, não importa qual seja o material.

Aos olhos do Senhor, adultério significa misturar o santo com o ímpio, o limpo com o impuro justo com o injusto.
As ilustrações dadas foram: travestismo (homens se disfarçando de mulheres e vice-versa), plantando dois tipos diferentes de sementes, misturando dois tipos de fios (especificamente linho e lã) para formar um pano para uma peça de roupa, e a junção de dois tipos de diferentes tamanhos de animais juntos a um arado.

Primeiro, nas leis de proibição de usar roupas de lã misturadas, isso APENAS se aplica a certos indivíduos da comunidade israelense, e não a todos.
Sacerdotes (que estavam de serviço) eram obrigados a usar certas peças de vestuário feitas de uma mistura de lã e linho.
Soments leigos (não-sacerdotes) não podiam usar roupas desse tipo. Além disso, não há lei contra o tecido de linho e lã; é apenas o uso que apresenta o problema.

Curiosamente, havia um item a ser usado por todos os hebreus que consistia nessa mistura ilegal de lã e linho: tzitzit. Borlas. O versículo 12 de Deuteronômio 22 torna uma lei para os hebreus usarem essas borlas.
שַׁעַטְנֵזA palavra hebraica para tecido feito de linho e lã é sha’atnez.
Sha’atnez é geralmente traduzido como “material misto” e é uma boa tradução. Mas é fundamental lembrar que essas leis da mistura ilícita são sobr sétimo mandamento adultério.

Assim, descobrimos que, embora sha’atnez literalmente possa significar material misto, na verdad uso senso comum desse termo carregavam uma mensagem muito diferente.
Sha’atnez no idioma hebraico significava prostituição. Mais especificamente na era bíblica, uma prostituta, pois usavam roupas feitas de material misto.

Veja: em nossa cultura, as palavras literais “dormindo juntos” não significam o que dizem, elas indicam algo completamente diferente que as pessoas FORA da nossa cultura provavelmente não entenderiam e mesmo dentro da nossa cultura um mero século atrás, significava outra coisa.

É a mesma ideia com Sha’atnez, material misto. A implicação da palavra Sha’atnez foi entendida entrs antigos hebreus. Literalmente, o que esta lei no versículo 11 diz é: “não usarás sha’atnez, lã e linho juntos”.
O que significa para os israelitas da era da Bíblia é que “você não deve usar roupas de prostituta, que são de lã e linho”.
Nos tempos antigos, uma prostituta usava roupas encantadoras e perfumes caros, porque foi isso que ajudou a atrair seus clientes do sexo masculino. O melhor tecido daquela época era frequentemente uma mistura de lã e linho..
Mas também simbolizava o que a prostituição é essencialmente em um sentido muito mais profundo. A prostituição é, por definição, uma forma de adultério; o adultério é efetivamente uma união não autorizada; uma união não autorizada é uma mistura ilícita; e, portanto, qualquer mistura ilícita é simplesmente um ato de adultério diante do Senhor.

As Escrituras deixam claro qus sacerdotes de Deus podem e DEVEM usar algumas roupas feitas de mistura de linho e lã (encontramos isso em Êxodo 28).
Além disso, algumas peças de roupa dos sacerdotes devem ser apenas de lã utras de linho. Então, o que vemos que uniões limpas e impuras, misturas aceitáveis ​​e inaceitáveis ​​não têm apenas a ver com o QUE são os materiais da mistura, mas com as circunstâncias.

A Torá nos fornece uma grande quantidade de informações para que possamos entender o propósito espírito por trás dessas leis.
1 Pedro 2: 9 Mas você é uma raça escolhida, um sacerdócio real, uma nação santa, um povo para a posse de Deus, para proclamar as excelências daquele qu chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz;
Como membro do sacerdócio real de Deus, somos totalmente autorizado, pela Torá e pelo autor da Torá, a usar uma mistura de linho e lã.

Eu poderia lhe dar inúmeros exemplos disso no Novo Testamento. Mas, você verá qus princípios para tudo isso estão estabelecidos na Torá e é aí qubteremos nosso maior entendimento sobre leis, praticasilegais e legais.
1 Coríntios 6:16 Ou não sabeis qu que se une à meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque, como foi dito, os dois serão uma só carne.

Aqui ele dá a proibição de uma união ilegal entre uma pessoa que foi santificada e limpa com uma pessoa que não é santa e é imunda. Então, no versículo seguinte, ele dá a justificativa para essa visão da forma positiva:
1 Coríntios 6:17, mas a pessoa que se une ao Senhor é um espírito (com Ele).
Em outras palavras, como em todas as misturas ilícitas, o conceito é que uma pessoa que é designada para Deus não pode entrar em misturas ilícitas.

Fazer isso é uma mistura não autorizada; fazer isso é essencialmente adulterar o que era puro. Não apenas adulteramos as leis de Deus quando fazemos isso, mas também adulteramos nosso relacionamento pessoal com Deus.
Eu sei que isso é realmente difícil, mas não são minhas regras que estou dizendo são simplesmente as das Escrituras. E com todo o meu ser, acredito qu que estou dizendo é totalment contexto que está sendo comunicado a nós.

O próprio significado do ato de prostituição é sobre uma união sexual física ilícita. É uma mistura ilícita, uma união não autorizada.
E todas as uniões ilícitas são uma forma de adultério. Portanto, embora tendamos a fazer uma distinção na sociedade moderna entre fornicação e adultério, tudo está contido no mesmo princípio bíblico de Deus e faz parte do 7º Mandamento.
Resumindo:

1. Não temos absolutamente nenhum fundamento para argumentar que devemos ser tratados de forma diferente, corporativamente, de acordo com a justiça de Deus, porque somos um povo de D’us.
Nós somos como dizem, culpados pelo pecado. Somos tão culpados como se fôssemos uma nação de ateus; talvez ainda mais porque sabemos a verdade e muitas vezes optamos por ignorá-la.
2. Um pai tem o dever de proteger as mulheres que vivem sob seu teto. Não se trata de um ideal machista; esse é o nosso papel como homens, conformrdenado por Deus que nos criou como homens.
Deus colocou essas mulheres sob nossa autoridade, não como bens móveis ou escravas, mas como nossa responsabilidade pelo bem-estar delas.

A conduta sexual de nossos filhos não deve ser deixada ao sistema escolar para ensinar e dispensar seu ponto de vista humanista progressista e secular.

3. Também precisamos ver que, embora o comportamento sexual ilícito qucorre aqui tenha suas próprias consequências, Yeshua deixa claro que tudo começa em nossas mentes.Nossos corpos são escravos de nossas mentes, e não o contrário.
Seja uma garota que decide tratar seu corpo como o de uma prostituta ou um homem que decide agir como estuprador, ou dois adultos consentidos envolvidos em uma união sexual ilícita, tudo começa com o pensamento.
Portanto, é por isso que Yeshua diz que um homem, olhando para uma mulher com desejo já é adultério.

4. Embora tenhamos exemplos de animais unidos, sementes plantadas, dois tipos de fios entrelaçados e a decepção de um homem se transvestir de mulher, nenhum ato ilícito de mistura é tão sério quanto o ato sexual ilegal.
5.Paulo argumentou qu corpo físico de uma pessoa do Eterno deve ser considerado como o templo do Espírito Santo de Deus e, portanto, deve ser tratado de acordo. Violar esse templo é violar a propriedade de Deus e profanar Sua morada.

Translate »