Parashá Emor – Fale!

Beit HaDerekh

Parashá Emor (Fale!) LV 21: 1-24: 23; Ez 44:15-31, Lc 5:1-6:49.

Esta Parashat inicia falando especificamente aos sacerdotes (Conim) e também ao Sumo sacerdote.

Todos eles deveriam manter um alto grau de pureza ao prestarem serviço ao Eterno. Eles não poderiam ficar impuros em contato com uma pessoa morta exceto de parentes próximos.

Também não poderiam casar-se com qualquer mulher, por exemplo, com uma mulher desonrada, não poderiam casar-se com mulheres divorciadas utras regras também.

As regras asseguravam qus sacerdotes viveriam na máxima santidade.

Isto também nos serve de direção hoje, se nós servimos ao Eterno, devemos ser santos, pois o Eterno é santo (Kadosh).

O Eterno exige santidade de nós e não podemos viver de qualquer maneira e devemos buscar este mesmo padrão qu Eterno exigiu dos sacerdotes.

Eu queria dar ênfase no capitulo 23 de LV, pois fala das festas bíblicas que são de suma importância e acho este dia ideal para isto por ser Shabat.

Levítico 23:1-44
As festas são momentos que largamos totalmente as nossas atividades seculares para nos dedicarmos totalmente ao Eterno.
Por isso o feriado é chamado de YOMTOV (dia bom) por quê?
Pois é bom entrar na presença do Eterno para celebrar a sua graça e a sua fidelidade.

As festas representam uma parada para reflexão na nossa vida espiritual.
As festas representam um compromisso com o passado. As festas trazem à memória um evento que aconteceu com o nosso povo.

Não só isto, mas as festas CONTEM PRINCÍPIOS, VALORES E BÊNÇÃOS ESPIRITUAIS para suprir as nossas necessidade nos dias de hoje.

Israel atravessou um deserto lá atrás, mas podemos estar atravessando um deserto hoje. O mundo no qual vivemos é um deserto e tem dificuldades que temos que enfrentar.

Por isso o Eterno criou um Oasis, pontos de parada que são as festas, para que tenhamos recursos, para que aprendamos e possamos chegar ao fim da viagem.

O mais importante é chegar ao fim, pelo caminho certo, não importa como você começou, mas o que importa para o Eterno é como você vai terminar.

Shabat

LV 23:3
3-Seis dias trabalho se fará, mas o sétimo dia será o sábado do descanso, santa convocação; nenhum trabalho fareis; sábado do Senhor é em todas as vossas habitações.
3 Six days shall work be done; but on the seventh day is a Sabbath of solemn rest, a holy convocation; ye shall do no manner of work; it is a Sabbath unto the LORD in all your dwellings 
 שֵׁשֶׁת יָמִים, תֵּעָשֶׂה מְלָאכָה, וּבַיּוֹם הַשְּׁבִיעִי שַׁבַּת שַׁבָּתוֹן מִקְרָא-קֹדֶשׁ, כָּל-מְלָאכָה לֹא תַעֲשׂוּ:  שַׁבָּת הִוא לַיהוָה, בְּכֹל מוֹשְׁבֹתֵיכֶם
hash’viyiy

Aqui cai por terra qu Shabat pode ser qualquer dia da semana. A palavra é especifica NO SETIMO DIA. O Shabat não aponta somente para o descanso semanal, mas aponta também para o descanso Eterno.

A Igreja católica assume que mudou o SÁBADO para o DOMINGO.
Vejamos:  Algumas declarações .

“O Papa tem poder para mudar os tempos, ab-rogar leis e dispensar todas as coisas, mesmo os preceitos de Cristo.” — Extraído de Pope NicholasDecretal de Translat, Episcopal.”, cap. 6.

“O Papa é de tão grande autoridade e poder que pode modificar, explicar ou interpretar mesmo as leis divinas… O Papa pode modificar as leis divinas visto seu poder não provir dos homens, mas de Deus, e age como vigário do Filho de Deus na Terra, com o mais amplo poder de ligar e desligar o rebanho.” — Extraído de “Prompta Bilbiotheca Canonica”, publicado em Roma, em 1900.

O Papa Nicolau em seu discurso de nº 96 declara:
“A vontade do Papa representa a razão. Ele pode dispensar a lei, e fazer do errado, direito, por meio de correções e mudanças das leis.”.

“O Papa está livre de todas as leis, de maneira que não pode incorrer em nenhuma sentença de irregularidade, suspensão, excomunhão ou penalidade por qualquer crime.”

Eusébio de Cesaréia, célebre bispo da Igreja Católica, considerado o pai da história eclesiástica, participante do Concílio de Nicéia, bajulador e biógrafo de Constantino, confessa:

“Todas as coisas sejam quais forem, que era dever fazer no sábado, estas nós as transferimos para o dia do Senhor (domingo)” 

“Não o Criador do Universo, em Gênesis 2:1 a 3; mas a Igreja Católica pode reivindicar para si a honra de haver outorgado ao homem um repouso a cada sete dias.”.

“Deus simplesmente concedeu à Sua Igreja poder para dispor qualquer dia ou dias que achar apropriado(s) como dia(s) sagrado(s). A Igreja escolheu o domingo, primeiro dia da semana e, no decurso dos anos, adicionou outros como dias sagrados.” 

“A Igreja Católica, por sua própria infalível autoridade, criou o domingo como dia santificado para substituir o sábado, da velha lei.” 

Algumas pessoas dizem qu Shabat é somente para os judeus, isto também esta errado

Isaías 56

1 Assim diz o Senhor: Mantende a retidão, e fazei justiça; porque a minha salvação está prestes a vir, e a minha justiça a manifestar-se.  

2 Bem-aventurado o homem que fizer isto, filho do homem que lançar mão disto: que se abstém de profanar o sábado, e guarda a sua mão de cometer o mal.  

 3 E não fal estrangeiro, que se houver unido ao Senhor, dizendo: Certament Senhor me separará do seu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que eu sou uma árvore seca.  

4 Pois assim diz o Senhor a respeito dos eunucos que guardam os meus sábados, e escolhem as coisas que me agradam, e abraçam o meu pacto

5 Dar-lhes-ei na minha casa e dentro dos meus muros um memorial e um nome melhor do qu de filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará.  

6 E aos estrangeiros, que se unirem ao Senhor, para o servirem, e para amarem o nome do Senhor, sendo deste modo servos seus, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, s que abraçarem o meu pacto: 

7 sim, a esses os levarei ao meu santo monte, s alegrarei na minha casa dração; os seus holocaustos s seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa dração para todos os povos.  

 Isaias está dizendo qus eunucos s estrangeiros, ou seja, os gentios, que guardarem o Shabat terão um nome eterno que jamais seria eliminado. O profeta Isaias está dizendo qu Eterno abençoará os gentios que guardarem o Shabat.

Mesmo com os novos céus e nova terra o Shabat será o dia oficial de adoração. Veja:

Isaías 66 

22 Pois, como os novos céus e a nova terra, que hei de fazer, durarão diante de mim, diz o Senhor, assim durará a vossa posteridade vosso nome.  

23 E acontecerá que desde uma lua nova até a outra, e desde um sábado até o outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor.  

24 E sairão, e verão os cadáveres dos homens que transgrediram contra mim; porqu seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e eles serão um horror para toda a carne.

É claro que você deve adorar o Eterno os 7 dias da semana, mas existe um dia em especial, este dia é o Shabat e neste dia você não deve deixar de adora-lo para cumprir o mandamento.

Lv 23:5 Pessach (Páscoa):

Levítico 23 

5 No mês primeiro, aos catorze do mês, à tardinha, é a páscoa do Senhor. 6 E aos quinze dias desse mês é a festa dos pães ázimos do Senhor; sete dias comereis pães ázimos. 7 No primeiro dia tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis. 8 Mas por sete dias oferecereis oferta queimada ao Senhor; ao sétimo dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis.  

É uma celebração para comemorar a libertação do povo de D´us da escravidão no Egito.

A palavra significa PASSAGEM e vem da raiz Passoar que significa passar por cima conform livro de Êxodo 20.

Isto se deve a ultima praga decretada pelo Eterno, onde Ele diz aos filhos de Israel para marcarem os umbrais das portas com o sangue de um cordeiro sacrificado anjo exterminador passaria por cima das casas onde houvesse esta marca.

Onde não houvesse esta marca o anjo levaria à morte todos os primogênitos sejam animais ou humanos do Egito.

Mas o verdadeiro significado da palavra para os judeus é LIBERDADE.

Esta festa é comemorada com pães sem fermento, MATZÀ, pois tiveram que sair do Egito tão rapidamente que não tiveram tempo para esperar o pão fermentar (Ex 12).

Outra coisa é qu fermento (Rametz) é o símbolo do mau, pois da mesma maneira que faz a massa do pão crescer, faz a maldade do coração do homem também crescer se não for contida.

Nesta festa comemos pão sem fermento e tiramos todo o fermento de nossas casas, pois é um tempo de nos examinarmos e retirarmos o fermento de nossos corações.

No caso dos judeus messiânicos, não teria sentido comermos o cordeiro porque Yeshua é o cordeiro de D´us e já pagou com sangu nosso pecado. As ervas amargas s outros elementos continuam a serem consumidos.

No 15º dia de Pessach e por 7 dias inicia-se a festa dos Pães Ázimos ou a festa dos Matzot, pois se deve comer matza por estes dias. LV 23:6.
No 1º dia e no ultimo dia há uma convocação sagrada (Ex 12:16) e devemos nos abster do trabalho diário.

Yeshua não instituiu uma Santa Ceia, a ultima refeição do Messias com os seus discípulos, ocorreu exatamente na festa de Pessach, foi ali que Yeshua proferiu as famosas palavras que estão em MT 26: 26-28, este é o meu corpo e este é o meu sangue.

Ele aproveitou a festa de Pessach para mostrar qu matza vinho simbolizavam o seu corpo seu sangue. E fez um Kidush para celebrar como já estudamos há algumas semanas atrás.

A festa era celebrada corretamente, como foi ensinada por Paulo em (1Co5: 7-8). E Yeshua determinou que fizessem isto em memória de mim, fizessem isto o que?

Na celebração de Pessach, os seus discípulos deveriam lembrar que a cada comemoração de Pessach, Yeshua se entregou a morte para pagar os nossos pecados. Pessach é um ato memorial de sua morte e ressurreição.

Festa de Shavuot: (Semanas), Primicías, Pentecostes LV 23:9-22.

Shavuot: Os Dez Mandamentos

Shavuot, o sexto dia do mês de Sivan, é o dia mais importante do calendário judaico. Nessa data OCORREU a revelação inédita de D´us perant povo de Israel e a outorga dos Dez Mandamentos, no Monte Sinai.

Os Dez Mandamentos foram entregues em duas tábuas de pedra,segundo o Midrash de safira, conhecidas como as Tábuas da Lei.

Porém, na realidade, a Torá contém 613 mandamentos, não apenas dez. Por que, então, diz-se qu Povo Judeu recebeu apenas os Dez Mandamentos no Monte Sinai?

De acordo com Rav Gaon, os Dez Mandamentos sintetizam todos os 613 mandamentos da Torá. O sábio demonstrou em sua obra que todas as instruções contidas na Torá são ramificações dos Dez Mandamentos entregues no Monte Sinai. Asseret Hadibrot.

É também interessante notar que a soma dos algarismos das mitzvot, 613 (6+1+3), equivale ao número 10, que faz alusão aos Dez Mandamentos.

As Leis de Shavuot

Shavuot, uma das três Festas da Peregrinação do calendário judaico marca a entrega da Torá ao povo judeu, no Monte Sinai. É celebrada exatamente 50 dias após o primeiro dia de Pessach..

Leis e costumes

Noite de vigília e estudo – Na primeira noite de Shavuot, este ano 8 e 9/06, é costume se realizar uma vigília, que dura toda a noite, dedicada ao estudo da Torá.

A Cabalá enfatiza a importância desse ritual, conhecido como Tikun Leil Shavuot. Uma explicação para esta tradição é qu povo judeu não acordou cedo no dia em que D’us lhes iria outorgar a Torá, tendo sido necessário que Ele Mesmo os acordasse.

Como uma espécie de castigo a essa atitude, foi instituído o costume de se permanecer acordado, estudando a Torá.

Primeiro dia – Leitura dos Dez Mandamentos –  ouve-se, em todas as sinagogas, a leitura dos Dez Mandamentos. É da maior importância qus pais participem junto com seus filhos.

Segundo Dia – Livro de Ruth – No segundo dia de Shavuot é lido nas sinagogas o Livro de Ruth. Os sábios consideravam a história de Ruth – uma moabita que abraçara o judaísmo – apropriada para a data não apenas por se passar durante a colheita, mas especialmente em razão de seus ensinamentos.

Ruth  símboliza profunda devoção e fé e após a morte de seu marido judeu, ela declara à sogra: “Teu povo será meu povo e teu D’us será meu D’us”. Ruth voltou a se casar e seu bisneto foi o rei David, que nasceu e faleceu durante Shavuot.

Plantas Verdes – Em Shavuot é costume enfeitar as casas com flores e folhagens. O Midrash relata que quando a Torá foi entregue ao povo judeu, o Monte Sinai – uma montanha deserta e árida – foi repentinamente coberto de flores, árvores e grama.

Entretanto, as folhagens simbolizam também o costume na época do Templo Sagrado, de se levar para Jerusalém as primícias, ou seja, os primeiros frutos colhidos dentre as sete espécies que caracterizam a Terra de Israel.PAG15

Comidas a base de leite – Outro costume é consumir alimentos derivados do leite, já que a Torá é comparada ao leite. Alguem sab motivo de se comer comidas a base de leite?   A palavra hebraica para leite é chalav  PAG16

Quando se soma o valor numérico de cada uma das letras desta palavra chega-se ao total de quarenta. Quarenta é o número de dias que Moisés passou no Monte Sinai.

Além do que a Torá é a fonte de vida para tudo, da mesma maneira qu leite para um recém-nascido. Também a partir da outorga da Torá, as leis do cashrut  tornaram-sbrigatórias. No entanto, como a Torá foi entregue no Shabat, nenhum animal podia ser abatido e nem os utensílios casherizados.

Conta-se 50 dias do final de Pessach e depois chega Shavuot.

E outra coisa importante é que foi na festa de Shavuot qus discípulos de Yeshua ficaram cheios do Espírito Santo. (At. 2: 1-4-14).

Nós devemos comemorar Shavuot: Pelos primeiros frutos da colheita,

pela revelação da Torah e pela imersão no Espírito de D´us (1 Co).

 

Festa de Rosh Hashaná ou Yom Teruá ou Festa das Trombetas (Lv 23: 23-25)

È uma festa de louvor ao Eterno, submissão ao REI e agradecimento recordando dos inúmeros livramentos qu Senhor nos concedeu.

A festa é aberta com o som do Shofar, som emitido pelo Shofar representa tanto a invocação dos exércitos celestiais do Eterno como o jubilo regozijo pela vitória do povo de Israel.

Muitos crêem que Yeshua voltará durante esta esta por causa de Sofonias 1:14-16 e 1TS 4: 14-18. PAG17

 

Sofonias 1

14 O grande dia do Senhor está perto; sim, está perto, e se apressa muito; ei-la, amarga é a voz do dia do Senhor; clama ali o homem poderoso. 15 Aquele dia é dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas,16 dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortificadas e contra as torres altas.

1 Tessalonicenses 4

  14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, assim também aos que dormem Deus, mediante Jesus, os tornará a trazer juntamente com ele. 15 Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem.    16 Porqu Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, s que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. 

Yom Kipur ou Dia do Perdão 10 dias após Rosh Hashaná

É o dia qu povo de D´us busca se reconciliar com aquele que é o Juiz dos Céus.

É marcado por um Jejum de aproximadamente 25 horas, sem comer nada e sem beber nada.

Neste período há uma consagração absoluta ao Eterno, com a finalidade drar, de meditar, de reconciliar-se com o próximo, de confessar os nossos pecados, de perdoarmos aqueles que nos ofendeu de pedir perdão aqueles a quem nós ofendemos e de pedir perdão pela nossa nação. PAG19

Levítico 16

16 e fará expiação pelo santuário por causa das imundícias dos filhos de Israel e das suas transgressões, sim, de todos os seus pecados. Assim também fará pela tenda da revelação, que permanece com eles no meio das suas imundícias.

O perdão coletivo de pecados não é o mais importante de Yom Kipur e sim descontaminar a terra, descontaminar a nação, afastar da nação a iniquidade e a culpa que há pela transgreção da lei.

Há um princípio na Torá que sem o derramamento de sangue não há perdão de pecados e há tipos de pecados que contaminam a terra, pecados culturais cometidos sistematicamente pelo povo contaminam a terra. (Haiti).

O próprio Tabernáculo tinha que ser descontaminado uma vez por ano. E não adianta descontaminar o santuário e não descontaminar quem contamina o santuário, ai o motivo do segundo bode.

Aarão declarava no ouvido do bode todos os pecados de Israel e impunha as mãos sobre ele, significando (Ismirrá (transferência))
Por isso não permita que pessoas que você não conhece imponham as mãos sobre você.

O Yom Kipur tinha a função de descontaminar o próprio santuário, pois o pecado do povo contaminava até o santuário percebam a gravidade do pecado coletivo.

Yom Kipur é dia de arrependimento. YESHUA morreu por nossos pecados então podemos pedir perdão a ele todos os dias, mas existe um dia especial para se pedir perdão, um dia especial para se arrepender e este dia é Yom Kipur que temos que afligir a nossa alma com jejum absoluto.

Festa de Sucot (Cabanas ou Tendas) Festa dos Tabernáculos PROVISÃO

Nós habitamos durante 7 dias em tendas em cabanas celebrando os 40 anos que nosso povo habitou em tendas no deserto quando o Eterno os libertou do Egito. Lembramos que mesmo que nosso povo habitou em frágeis cabanas no deserto a provisão do Senhor nunca faltou.

O Eterno se manifestou como uma coluna de nuvem durant dia para servir de sombra ao povo e a noite como uma coluna de fogo para aquecer o povo.

No deserto durante 40 anos o Eterno fez descer do céu o Maná. (Mana é um grão para se fazer pão.) Brotou água da rocha para saciar a sede.

Se você perguntar a um Rabino qual foi o momento e que Israel esteve mais próxima de D´us, ele certamente responderá nos 40 anos no deserto.

Quando habitamos 7 dias em cabanas nós estamos demonstrando a nossa confiança em D´us que é o provedor de todas as coisas.

A festa de Sucot nos remete também a primeira vinda de Yeshua, pois existem vários estudos dizendo que Ele nasceu durante a festa de Sucot, Ele não nasceu em Dezembro. Porque é a maior festa de Israel?

Esta é uma festa profética, pois quando Yeshua voltar, todos continuarão a celebrar esta festa conforme esta escrito em Zc 14:9 e 12- 16-19. 

Isto demonstra como as festas bíblicas são importantes aos olhos do Eterno.

Esta festa dura 7 dias, mas no oitavo dia existe uma celebração Simrrá Torah alegria da Torah nós que seguimos a Torah temos que nos alegrar com a Torah.

Há também duas festas que devemos comemorar que são Hanuká e Purim, mas não vou comenta-las hoje pois tem pouco tempo que as estudamos.

Conclusão:

Shabat: Descanso aponta para um descanso que nos aguarda.
Páscoa : Liberdade
Shavuot: Santidadade
Rosh a Shaná: Submissão ao Eterno
Yom Kipur: Arrependimento, Retorno a sua Lei
Sucot: Sustento de D’us

 

Translate »